Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Família judia recupera quadro roubado por nazistas na 2ª Guerra

Obra intitulada "Retrato de um homem" é do alemão Joos van Cleve

Compartilhe
Google Whatsapp

Um quadro recuperado na Áustria após o fim da Segunda Guerra Mundial foi devolvido nesta segunda-feira (28) pela França a uma família judia que fugiu da perseguição nazista na Alemanha em 1938.

A obra, do alemão Joos van Cleve (1485-1541) e intitulada "Retrato de um homem", foi entregue a Henrietta Schubert e Christopher Bromberg, herdeiros de Hertha e Henry Bromberg, em cerimônia no Ministério da Cultura da França.

Os Bromberg, ambos judeus alemães, fugiram da Alemanha em 1938 e se instalaram em Paris. Um ano depois, foram forçados a se desfazer de seus bens, incluindo vários quadros, antes de se exilarem nos Estados Unidos.

A ministra da Cultura francesa, Audrey Azoulay (centro), posa com Henrietta Schubert e Christopher Bromberg ao lado da pintura de Joos van Cleve em cerimônia no Ministério da Cultura em Paris (Crédito: AFP)
A ministra da Cultura francesa, Audrey Azoulay (centro), posa com Henrietta Schubert e Christopher Bromberg ao lado da pintura de Joos van Cleve em cerimônia no Ministério da Cultura em Paris (Crédito: AFP)

A pintura esteve em poder de vários donos até acabar em um museu da cidade de Linz, no nordeste da França, onde o ditador Adolf Hitler planejava criar, sem êxito, "a coleção maior" de arte germânica.

Em 1945, a peça foi descoberta pelos aliados no interior das minas de Altaussee, na Áustria, junto a milhares de obras de arte saqueadas pelas forças nazistas.

Em 1949, o depósito do Museu do Louvre acolheu a pintura durante dez anos à espera de ser reivindicada, antes de finalmente chegar ao Museu de Belas Artes de Chambéry, no leste da França.

"Esta devolução é parte da política voluntarista do Ministério de acelerar as restituições" de obras depredadas pelo regime nazista ou daquelas cujos proprietários tiveram que vender "de maneira forçada" entre 1933 e 1945, explicou o Ministério da Cultura da França em comunicado.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Carregar os comentários (0)

comentários

fechar comentários
Nenhum comentário feito até o momento

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto