Força Aérea do Egito busca terroristas após 300 mortos em mesquita

Presidente do Egito garante que haverá "resposta brutal".

Aumentou para 305 o número de pessoas mortas em uma Mesquita, na Península do Sinai, no Egito, sendo que 27 das vítimas são crianças. De acordo com a imprensa internacional, a Força Aérea do país reagiu com bombardeios a veículos que teriam sido usados no ataque de sexta-feira (24). 

"As Forças Armadas e a polícia vingarão nossos mártires e nos devolverão a segurança e a estabilidade com força em muito pouco tempo", afirmou o presidente do Egito, bdel Fattah al Sisi, durante pronunciamento na televisão. 

128 pessoas ficaram feridas depois que homens provocaram explosões e abriram fogo contra os fiéis da mesquita Al-Rawda que faziam as tradicionais orações de sexta-feira, dia sagrado para os muçulmanos.

Apesar da região sofrer constantes ataques do Estado Islâmico (EI), o grupo extremista ainda não se responsabilizou pelo ocorrido. 

Mortos após ataque em Mesquita no Egito (Crédito: AFP)
Mortos após ataque em Mesquita no Egito (Crédito: AFP)




Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com