Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Menina com envelhecimento precoce chega aos 13

A adolescente foi diagnosticada com a síndrome de Hutchinson-Gilford

Menina com envelhecimento precoce chega aos 13
Hayley Okines | Divulgação
Compartilhe

A britânica Hayley Okines sofre da forma mais severa da síndrome de progeria, condição genética rara que leva a um dramático envelhecimento prematuro. Graças a um tratamento pioneiro nos Estados Unidos, Hayley conseguiu comemorar este ano seu aniversário de 13 anos.

A adolescente foi diagnosticada com a síndrome de Hutchinson-Gilford quando tinha apenas um ano de idade e, de acordo com os médicos, dificilmente chegaria à adolescência. A progeria é causada pela mutação de um gene que leva ao acúmulo de uma proteína chamada "progerina". A proteína desencadeia um processo de envelhecimento celular excessivamente rápido.

Os pacientes com a doença passam por um processo de envelhecimento oito vezes mais rápido do que o registrado normalmente. Síndrome só foi diagnosticada quando Hayles tinha 1 ano.

Para ser submetida ao tratamento, Hayley tem que viajar aos Estados Unidos a cada 16 semanas e, segundo ela, às vezes, a medicação a faz sentir um pouco mal. Antes de ser usado no caso de Hayley, o tratamento só havia sido testado em ratos.

Segundo o site criado por seus pais para divulgar mais informação sobre a doença, atualmente há no mundo apenas 53 crianças com a doença. Eles contam ainda que nenhum problema foi registrado durante a gravidez de Hayley.

Síndrome de progeria

A síndrome é extremamente rara, ocorrendo em um de cada oito milhões de nascimentos. Enrugamento da pele, embranquecimento e queda dos cabelos, olhos proeminentes e veias cranianas salientes são algumas das características físicas da doença.

Os portadores de progeria também costumam sofrer de osteoporose, insuficiências endócrinas e cardíacas. Segundo uma fundação que pesquisa a progeria, a maioria dos portadores morre por doenças do coração. A idade média alcançada pelas crianças é 13 anos, com expectativa de vida dos pacientes variando entre 8 e 21 anos.

Embora tenha uma base genética a doença não é geralmente transmitida na família. Trata-se de uma mutação aleatória dos genes e as chances de uma família em que há um paciente com a síndrome, de ter outro bebê portador da doença é a mesma para qualquer outro casal ao redor do mundo.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar