Mulher morre após tomar remédio emagrecer após gravidez

Jovem tomou o Avitia Cobrax, remédio vendido em redes sociais

Uma jovem mexicana de 24 anos morreu neste fim de semana em decorrência de complicações após consumir remédios para emagrecer sem acompanhamento médico. Lucero Priscila Garza Campos ficou internada em tratamento intensivo por seis dias depois que entrou em coma.

Mãe de uma menina de um ano, Lucero iniciou a automedicação para perder os quilos que adquiriu durante a gravidez, segundo relatos de familiares e amigos à mídia local. O tratamento durou um mês.

A jovem era mãe de uma menina de um ano (Crédito: Reprodução)
A jovem era mãe de uma menina de um ano (Crédito: Reprodução)

A jovem deu entrada em um hospital, na cidade de Monterrei, na última semana, com dificuldades para respirar e com uma dor de cabeça muito forte, conforme reportou o jornal mexicano "El Universal".

Internada para exames e observação, os médicos detectaram uma inflamação no cérebro dela causada pelo "Avitia Cobrax", produto que costuma ser comercializado em redes sociais como um tratamento a base de ingredientes naturais. A jovem, então, entrou em coma e veio a óbito após seis dias, quando os médicos desligaram os aparelhos respiratórios.

O "Avitia Cobrax", que custa entre 1.000 e 1.500 pesos (aproximadamente R$ 181 e R$ 272), é um dos remédios para emagrecer proibidos no México.

Fonte: Com informações do Extra
logomarca do portal meionorte..com