Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Suspeito de atentado durante Maratona em Boston enfrentará pena de morte se for condenado

Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos, foi indiciado no hospital onde se encontra internado em estado grave

Suspeito de atentado durante Maratona em Boston enfrentará pena de morte se for condenado
Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos | Divulgação
Compartilhe

O suspeito de cometer o duplo atentado na Maratona de Boston na semana passada foi indiciado nesta segunda-feira por utilizar armas de destruição em massa e poderá enfrentar a pena de morte se for declarado culpado, anunciou o departamento de Justiça.

Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos, foi indiciado no hospital onde se encontra internado em estado grave por "uso e complô de utilização de uma arma de destruição em massa contra pessoas e bens dos Estados Unidos", que provocou a morte de três pessoas e mais de 180 feridos. Também foi indiciado por "destruição voluntária de bens com artefato explosivo", segundo um comunicado do departamento de Justiça.

A Casa Branca também afirmou nesta segunda-feira que o suspeito de Boston não será tratado como "combatente inimigo", e sim será submetido ao sistema judiciário civil americano.

"Segundo a lei, os cidadãos americanos não podem ser julgados por comissões militares", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney em sua coletiva de imprensa diária.

"É importante assinalar que desde o 11 de setembro (de 2001) recorremos ao sistema judicial federal para condenar e prender centenas de de terroristas", afirmou.

"O sistema demonstrou repetidamente que pode abordar com êxito as ameaças que continuamos sofrendo".

Os senadores republicanos John McCain e Lindesey Grahan pediram que Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos, fosse considerado um "combatente inimigo" para que pudesse ser julgado por militares na prisão de Guantánamo.

Tsarnaev está sendo interrogado sob uma legislação especial antiterrorista, razão pela qual não foi aplicada os chamados "Direitos Miranda", que garante ao acusado o direito de ficar calado e receber orientação jurídica.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar