SEÇÕES

Tropas do Talibã ocupam Cabul e devem retomar o poder sobre o Afeganistão

A ofensiva durou duas semanas até o grupo fundamentalista islâmico chegar à capital do país e solicitar a rendição do governo afegão.

Talibã ocupa Kabul e ministro fala em "transição pacífica do poder" | Reprodução
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

Após 20 anos longe do domínio do país, o Talibã volta a ocupar Cabul, capital do Afeganistão, neste domingo (15). O país havia sido pacificado em 2001 por tropas dos Estados Unidos, mas o presidente Joe Biden anunciou que retiraria todas os soldados americanos até setembro. 

A chegada à capital, Cabul, principal centro econômico do país e sede do governo, é simbólica. Enquanto o gabinete da presidência afirmou que disparos foram ouvidos, mas que a situação foi controlada pelas forças de segurança, o ministro do Interior, Abdul Sattar Mirzakwal, falou em “transferência pacífica do poder”

“Os afegãos não precisam se preocupar, não haverá ataque. Haverá uma transferência pacífica de poder para um governo de transição”, disse o ministro Mirzakwal em vídeo.

Talibã ocupa Cabul. Crédito: reprodução.

Suhail Shaheen, porta-voz do Talibã, falou ao presidente Ashraf Ghani e a outros líderes do governo para que contribuam com a transição do governo

"Nossa liderança instruiu nossas forças a permanecerem nos portões de Cabul, não a entrar na cidade. Estamos aguardando uma transferência pacífica de poder", declarou Shaheen em entrevista à BBC.

Ainda em julho, o cerco do grupo extremista, que não permite que mulheres trabalhem e meninas frequentem escolas, começou a tomar várias províncias do país. Em entrevista à BBC, um guerrilheiro afirmou que o grupo vai matar quem não abandonar a cultura ocidental. 

A Alemanha enviou aviões para resgatar diplomatas e vários países se mobilizaram para retirar representantes do país. Por outro lado, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) afirma que permanece no território afegão.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos