Furacão Irma atinge EUA com ventos de até 215 km/h

O furacão Irma voltou à categoria 4 na madrugada deste domingo (10)

Atualizado às 22h15

O aeroporto internacional José Martí, em Havana, Cuba, permanecerá fechado até 12h de terça-feira após a passagem do furacão Irma. 

Atualizado às 21h41

O acesso a Miami Beach ficará bloqueado até que todas as vias sejam liberadas, segundo a polícia local. 

A American Airlines informou que vai retomar seus voos desde o aeroporto de Miami, de maneira limitada, a partir das 17h desta segunda.

A velocidade do furacão Irma deve aumentar nesta noite, e ele deve alcançar o norte da Flórida e o sudoeste da Geórgia até a tarde de segunda, informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADEA velocidade do furacão Irma deve aumentar nesta noite, e ele deve alcançar o norte da Flórida e o sudoeste da Geórgia até a tarde de segunda, informou o Centro Nacional de Furacões dos E

Atualizado às 21h12


O Pentágono anunciou que mantém mobilizados mais de 7.400 militares, incluindo da ativa, da reserva e da Guarda Nacional, para fazer frente à emergência pela passagem do furacão Irma.


Mais de 3 milhões de casas e comércios estão sem luz na Flórida, segundo a Reuters. Água some de praia na cidade de Tampa, na Flórida, antes da passagem do furacão Irma.


Atualizado às 20h38

No condado de Sarasota, todas os serviços da polícia, bombeiros e de segurança pública foram suspensos. As autoridades pedem que a população fique dentro de suas casas e não saia até que seja possível ver claramente a situação do lado de fora. Os bombeiros e serviços de resgate de St. Petersburg, na Flórida, suspenderam os atendimentos de emergência devido às condições perigosas geradas pelo furacão Irma.

Docas são cobertas pela água em Marco Island, na Flórida, após a passagem do furacão Irma.

Atualizado às 20h02

Um alerta de tornado foi emitido nas proximidades do Aeroporto Internacional de Orlando. Governo brasileiro vai enviar avião para resgatar brasileiros vítimas de furacão no Caribe.

O olho do furacão Irma está agora perto de Fort Myers e segue se movendo para o norte. 

Atualizado às 19h20


Telhados destruídos em áreas residenciais são vistos enquanto o furacão Irma passa ao sul da Flórida, em Miami.

 (Crédito: Carlos Barria/Reuters)
(Crédito: Carlos Barria/Reuters)


Atualizado às 19h01

Furacão Irma perde força e cai para categoria 2 perto da cidade de Naples na Flórida. As escolas do condado de Miami Dade permanecerão fechadas por tempo indeterminado. 

Os níveis da água em Naples, na Flórida, subiram 2,1 metros nos últimos 90 minutos, segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA.

Atualizado às 18h40

A redação do jornal Miami Herald se tornou abrigo para seus funcionários e familiares durante a passagem do furacão Irma. Furacão Irma cai para categoria 2 com ventos de até 195km/h e ameaça a Flórida, nos EUA. 

A Guarda Costeira dos Estados Unidos em San Juan anunciou a reabertura de 11 portos em Porto Rico, bem como vários outros nas Ilhas Virgens Americanas, após a passagem do furacão Irma.

Atualizado às 18h10

Neste momento o olho do furacão está sobre a cidade de Naples, que não registra chuvas ou ventos. O Centro Nacional de Furacões dos EUA rebaixou o Irma para categoria 2. O furacão José também perdeu força e foi rebaixado para categoria 3.


Atualizado às 18h00

Mais de 1,9 milhão de casas e comércios estão sem luz na Flórida, segundo a empresa que fornece energia no estado. 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, demonstrou "grande preocupação" com o furacão Irma que atinge a costa da Flórida e disse a sua equipe que quer viajar ao Estado assim que for possível, afirmou seu vice-presidente, Mike Pence.

"Claramente, o relatório que recebemos em Camp David nesta manhã levou o presidente a ter uma grande preocupação com o impacto desta tempestade e com o potencial através de fortes ventos e tempestades para afetar cidades e vidas", disse a repórteres.

Atualizado às 17h30

Ventos de quase 210 km/h foram registrados no Centro de Operações de Emergência de Marco Island. No local, o furacão tocou o solo pela segunda vez na Flórida. Por conta do furacão, a  cidade de Miami terá toque de recolher entre 18h deste domingo e 7h de segunda. 

O Irma obrigou a Disney a fechar seus parques em Orlando pela sexta vez na história do complexo.


Marco Island (Crédito: Marco Island DP)
Marco Island (Crédito: Marco Island DP)

Atualizado às 16h30

O olho do furacão Irma se aproxima de Naples, na Flórida. O furacão segue na categoria 3, com ventos máximos sustentados de 195 km/h, segundo o Centro Nacional de Furacões. A maré está cerca de 10 metros acima dos níveis normais em Miami, informou a prefeitura da cidade pelo Twitter. O furacão tem potencial para atingir Naples e Miami na mesma intesidade, mesmo as cidades estando em regiões oposta da peninsula sul da Flórida. 



O Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA informou que ao menos seis tornados tocaram o solo no leste da Flórida na última hora. Pelo menos um deles estava perto do aeroporto de Fort Lauderdale. 

Alertas de tornado foram emitidos em diversas partes da região de Miami.

Alerta de tornado (Crédito: Reprodução)
Alerta de tornado (Crédito: Reprodução)


Atualizado às 15h30

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos emitiu um alerta urgente sobre o aumento rápido do nível da água na costa sudoeste da Florida, orientou as pessoas a saírem das áreas alagadas. 

O furacão Irma foi rebaixado para categoria 3, mas permanece poderoso durante sua passagem pela Flórida, segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA. Ele tem ventos máximos sustentados de 195 km/h.





Atualizado às 14h00

O governador da Flórida, Rick Scott, confirmou que o Furacão Irma deixou três mortos nos EUA, todos no estado. Ao menos 1,4 milhão de casas e empresas ficaram sem energia elétrica quando a tempestade atingiu a parte sul do Estado, de acordo com a Florida Power & Light. A empresa disse que terá que reconstruir completamente parte de seu sistema, o que levará semanas. O fornecimento de água também foi interrompido.






Água subiu até a calçada no centro de Miami, enquanto o furacão Irma chega no sul da Flórida (Crédito: Reuters)
Água subiu até a calçada no centro de Miami, enquanto o furacão Irma chega no sul da Flórida (Crédito: Reuters)



Atualizado às 13h20

O furacão Irma ainda está na região sul do estado da Flórida, distante de Miami, onde deve chegar nas próximas. No entanto, os efeitos devastadores dos fortes ventos e chuvas já são sentidos na cidade. 

Um guindaste caiu sobre um edifício em construção no centro da cidade como consequência dos fortes ventos gerados pelo furacão "Irma". Ninguém se feriu.



Os guindastes tinham sido um motivo de preocupação nos dias prévios ao furacão, mas as autoridades decidiram não retirar cerca de 25 dessas estruturas que foram instaladas na cidade. As autoridades de Miami asseguraram que não havia tempo suficiente para a retirada, que levaria cerca de duas semanas. Os guindastes foram construídos para suportar ventos de até 233 km/h, razão pela qual as autoridades recomendaram a evacuação de todos os que vivam perto de uma dessas estruturas se "Irma" recuperar a categoria 5.

Guindaste caiu sobre prédio em construção em Miami (Crédito: Reprodução )
Guindaste caiu sobre prédio em construção em Miami (Crédito: Reprodução )

Nesse momento o potente furacão tem categoria 4 e se aproxima da costa sudoeste da Flórida com ventos máximos de 215 km/h.Os guindastes tinham sido um motivo de preocupação nos dias prévios ao furacão, mas as autoridades decidiram não retirar cerca de 25 dessas estruturas que foram instaladas na cidade.

As autoridades de Miami asseguraram que não havia tempo suficiente para a retirada, que levaria cerca de duas semanas. Os guindastes foram construídos para suportar ventos de até 233 km/h, razão pela qual as autoridades recomendaram a evacuação de todos os que vivam perto de uma dessas estruturas se "Irma" recuperar a categoria 5. Nesse momento o potente furacão tem categoria 4 e se aproxima da costa sudoeste da Flórida com ventos máximos de 215 km/h.





Atualizado às 11h40

O olho do furacão Irma, agora de categoria 4, chegou à região de Florida Keys neste domingo (10), com rajadas de vento de até 215 km/h no conjunto de ilhas, de acordo com o Centro Nacional de Furacões.  Segundo o Serviço Meteorológico Nacional, "é uma situação extremamente perigosa e potencialmente letal". O órgão fez um apelo às pessoas que ignoraram os alertas de evacuação para que procurem refúgio "para proteger suas vidas".

Cerca de 430 mil pessoas ficaram sem luz em razão do furacão. Funcionários da Flórida pediram para que 6,3 milhões de pessoas - cerca de 1/3 da população do estado - evacuassem, criando engarrafamentos em estradas e superlotação em abrigos. Um homem morreu após a chegada do Irma, na Flórida.  As ruas de Miami estão desertas.

O Centro Nacional de Furacões lançou um aviso de furacão e um aviso de tempestade tropical que atravessa quase toda a Flórida na Geórgia e Carolina do Sul - uma área onde vivem mais de 20 milhões de pessoas.

O furacão Irma já deixou 25 mortos nas ilhas do Caribe: 10 na parte francesa e 2 na área holandesa de Saint Martin, 4 nas Ilhas Virgens americanas, 6nas Ilhas Virgens britânicas e no arquipélago de Anguilla, 2 em Porto Rico e 1 em Barbuda.

Fortes ondas atingem a Baía de Biscayne, na Flórida  (Crédito: AP Photo)
Fortes ondas atingem a Baía de Biscayne, na Flórida (Crédito: AP Photo)

Mar invade casas em ilhas do sul da Flórida; vídeo

Vídeo mostra que o furacão Irma sugou o mar nas Bahamas

O furacão Irma é tão forte que sugou uma parte do mar em Bahamas. Um vídeo mostra que o momento exato que o furacão suga o mar. Na Flórida, cerca de um milhão de pessoas estão sem luz devido a chegada do Irma.Veja o vídeo abaixo:

Furacão Irma ganha força ao se aproximar da Flórida e volta à categoria 4

O furacão Irma voltou à categoria 4 na madrugada deste domingo (10), horas ao se aproximar do Estado da Flórida, nos EUA. Às 4h na hora local (5h em Brasília) o Irma estava a 90 km de Key West, no sul da Flórida.

A velocidade dos ventos chegou a 210 km/h e deve ganhar ainda mais força ao se mover pelo estreito que separa Cuba do Estado americano. A temperatura amena da água na região, cerca de 30 graus Celsius, deve dar mais força ao fenômeno.

Pelo menos 170 mil pessoas estão sem energia na Flórida devido à chuva e fortes ventos causados pela aproximação do furacão Irma, segundo o governador do Estado, Rick Scott.

"A tormenta está aqui", disse Scott. "As ondas vão chegar depois do vento. Não pensem que tudo termina quando o vento passa."

Scott afirmou na noite deste sábado (9) que as quedas de energia devem aumentar com a aproximação do furacão. A Florida Power and Light calcula que 4,1 milhões de usuários ficarão sem eletricidade por causa de Irma.

Ao menos 6,3 milhões de moradores da Flórida receberam ordem para se retirar. As autoridades alertam para fortes ventos e ondas que podem superar 4,5 metros sobre o nível normal do mar em um Estado sem elevações geográficas.

Segundo previsões, o fenômeno pode chegar ao Estado da Geórgia, na segunda (11), ainda como furacão.

Furacão Irma (Crédito: AFP)
Furacão Irma (Crédito: AFP)

MORTES

No Caribe, desde quarta-feira (6) o Irma destruiu casas, lojas, estradas e escolas, além de causar pelo menos 25 mortes.

Em St. Martin e St. Barts, foram anunciadas nove mortes. Autoridades, porém, dizem que o número pode aumentar, já as equipes de resgate ainda não tiveram uma visão total dos estragos. O Itamaraty recebeu um pedido de ajuda de brasileiros na ilha.

No lado holandês da ilha, o governo relatou saques em lojas. Policiais foram deslocados para a área.

Quatro pessoas morreram nas Ilhas Virgens dos EUA, onde as autoridades descrevem os danos como catastróficos.

Um bebê de dois anos cuja família tentava deixar a residência durante a passagem do furacão morreu em Antígua e Barbuda.

Furacão Irma (Crédito: AFP)
Furacão Irma (Crédito: AFP)

TURISTAS

O primeiro-ministro de St. Maarten, William Marlin, disse que cerca de 1.600 turistas que estavam no território holandês do Caribe foram retirados e esforços foram feitos para mover 1.200 mais.

Marlin informou que muitas nações ofereceram ajuda a St. Maarten, mas as condições climáticas ainda devem determinar como o trabalho poderá ser realizado.

As autoridades ainda estão tentando determinar a extensão do dano à ilha durante os furacões Irma e José.

Furacão Irma (Crédito: AFP)
Furacão Irma (Crédito: AFP)
Furacão Irma (Crédito: AFP)
Furacão Irma (Crédito: AFP)
Furacão Irma (Crédito: AFP)
Furacão Irma (Crédito: AFP)


Fonte: Com informações da Folha de São Paulo