Jornais internacionais repercutem greve geral realizada no Brasil

Vários jornais internacionaram repercutiram a greve no Brasil

O jornal espanhol "El País" destacou em seu site nesta sexta-feira, 28, a repercussão da greve no Brasil afirmando que o movimento "desafia as reformas do governo brasileiro". "Os sindicatos decidiram desafiar (o presidente Michel Temer) nas ruas e nesta sexta-feira o submetem a uma prova de fogo com a convocação de uma greve geral que encontrou apoio inesperado além das tradicionais alas da esquerda", afirmou o diário.

O "El País" também compara o movimento com a greve enfrentada em 2013 pela então presidente Dilma Rousseff e diz que o atual movimento representa um "exame decisivo que pode marcar o futuro do presidente".


Já o jornal argentino Clarín destacou a "primeira greve geral no Brasil em 21 anos", com paralisação do transporte público nas principais cidades do País e incidentes e piquetes em alguns locais. O diário relatou confrontos entre o MTST e a Polícia Militar nas proximidades do aeroporto de Guarulhos.

A emissora britânica BBC relatou paralisações parciais no País, onde "milhões de trabalhadores, incluindo os funcionários do transporte público, de bancos e professores foram convocados a paralisarem suas atividades por sindicatos e grupos sociais".


A BBC diz que muitas escolas públicas e privadas não abriram nesta sexta-feira. "Em São Paulo - maior cidade do país - a maioria dos ônibus e das linhas de trem e metrô não estão operando. Poucas pessoas estão nas ruas e a sensação é que de hoje é feriado", afirmou a emissora.

Outros veículos da imprensa internacional como a emissora alemã Deutsch Welle o jornal americano The Wall Street Journal também noticiaram a paralisação no Brasil, destacando o caos no transporte público nas cidades do País, em especial em São Paulo e no Rio de Janeiro.


Fonte: msn
logomarca do portal meionorte..com