Jovem gay é agredido por apoiadores de Trump nos EUA

A polícia de Santa Mônica não comentou o caso

O canadense Chris Ball, de 20 anos, afirma ter sido atacado por apoiadores do presidente eleito Donald Trump após sair de um bar em Santa Mônica, na Califórnia (EUA). O rapaz, que é produtor de cinema, foi até o bar para acompanhar a apuração da eleição presidencial. No local havia apoiadores de Trump e da candidata democrata Hillary Clinton. Os ânimos foram ficando exaltados conforme a apuração era realizada, e algumas pessoas começaram a gritar frases homofóbicas.

"As pessoas começaram a lançar insultos homofóbicos para mim ao longe. Eu me deixei levar, mas não queria provocá-los", relembra Chris em entrevista ao jornal, acrescentando que era entre os insultos, o grupo dizia coisas como: "temos um novo presidente, seus viados".

Ao deixar o bar sozinho, o canadense foi surpreendido por um grupo de homens e atingido na cabeça por uma garrafa de vidro. Sangrando, ele desmaiou e bateu a cabeça no concreto ao cair.

"Lembro que acordei e limpei o sangue dos meus olhos. Liguei para alguns amigos e eles foram me buscar, e me levaram para o hospital", relata o rapaz, que levou cinco pontos na cabeça.

Para Chris, a agressão não aconteceu por uma questão política, mas devido ao ódio de pessoas que usam o discurso de Trump como uma desculpa para a violência. 

Apesar do incidente, ele afirma que o que aconteceu não representa a atitude de todos que apoiam o novo presidente: "Estou de muito bom humor, e é assim que eu tenho que lidar com isso. Estou vivo e bem, e ainda sou muito gay". A polícia de Santa Mônica não comentou o caso.


Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações da UOL
logomarca do portal meionorte..com