Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Jovens marcam briga pela web no DF

Os adolescentes teriam marcado o encontro pela internet para um acerto de contas

Compartilhe

A Polícia Militar apreendeu cerca de 40 adolescentes de escolas particulares tradicionais de Brasília suspeitos de participarem de uma briga no Parque da Cidade, no centro de Brasília, nesta sexta-feira (6). Outros 60 jovens teriam fugido com a chegada da polícia.

Veja o site do DFTV

De acordo com a PM, os adolescentes teriam marcado o encontro pela internet para um acerto de contas. Os jovens têm entre 12 e 18 anos e seriam integrantes de dois grupos rivais.

Os adolescentes apreendidos foram levados para a Delegacia da Criança e do Adolescente e foram ouvidos no final da tarde. Os jovens chegaram à delegacia em dois ônibus com capacidade para 20 lugares cada.

Até o início da noite, carros da polícia ainda faziam ronda nas imediações do parque à procura de outros envolvidos na confusão. Por volta das 19h30, vários pais de alunos já tinham ido ao local para buscar seus filhos.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Rubens Rui, a maioria dos pais alegou desconhecimento quanto ao local onde os filhos estavam. "Eles [os alunos] disseram que saíram para jogar bola ou ir para a escola", disse. Nenhum dos adolescentes ouvidos tinha passagem pela polícia.

Platéia

Alguns dos adolescentes alegaram que estavam no local apenas para assistir à briga. Um estudante de 15 anos ouvido pelo G1 afirmou que a briga no parque envolvia apenas dois garotos.

A briga entre eles, segundo a polícia, só terminou quando um dos rapazes quebrou o dedo depois de bater no outro. Até as 21h desta sexta, a polícia não havia localizado os dois rapazes. Os demais estavam lá apenas para assistir.

Segundo ele, os garotos pertencem a grupos rivais de escolas diferentes e já teriam brigado em outras ocasiões, mas sem uma platéia tão grande. "Eles saíram [da briga] pingando de sangue", afirmou.

O tenente-coronel Nelson Garcia, do policiamento do batalhão escolar de Brasília, disse que a quantidade de estudantes envolvidos com a briga surpreendeu os pais. "Foi uma supresa ver alunos de escolas particulares se reunindo para brigar", afirmou.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar