O Superior Tribunal de Justiça - STJ negou o pedido de habeas corpus feito pela defesa de Deivid Ferreira de Sousa, preso acusado de assassinar o estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, de 21 anos com um tiro na cabeça.

Deivid Ferreira está preso preventivamente desde do dia 07 de agosto deste ano. A defesa ingressou com o habeas corpus com pedido de liminar alegando que o decreto prisional não possui qualquer fundamento idôneo e que o acusado é primário e não responde por outros processos criminais. 

Justiça nega pedido de liberdade a acusado de matar Gabriel Brenno  - Imagem 1

O ministro Joel Ilan Paciornik, do Supremo Tribunal de Justiça que afirmou que não é possível identificar o constrangimento alegado pela defesa.

Entenda o caso:

O estudante Gabriel Brenno Nogueira foi baleado na cabeça na manhã do dia 17 de julho de 2019, ao sair da pensão onde morava na Rua Paissandu, no Centro de Teresina. 

A vítima passou seis dias internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital de Urgência de Teresina, e morreu no dia 23 de julho. 

Justiça nega pedido de liberdade a acusado de matar Gabriel Brenno  - Imagem 2

O acusado foi preso 21 dias após o crime, no dia 07 de agosto escondido em uma residência no bairro Verde Lar, na zona Leste de Teresina. 

Em entrevista à imprensa, Deivid Ferreira confessou o crime e disse que está arrependido.