Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Laboratório da UFPI inicia tratamento para a leishmaniose canina

Esquema terapêutico para o tratamento de calazar canino

Compartilhe

Teve início na manhã desta segunda-feira (18), no Laboratório de Doenças Infecciosas, Parasitárias Microbiologia e Reprodução - LASAN, da Universidade Federal do Piauí (UFPI), o tratamento terapêutico para a Leishmaniose Visceral, ou calazar.

O projeto, aprovado pelo CNPq em parceria com a Fiocruz Bahia, consiste em um esquema terapêutico para o tratamento de calazar canino a partir da associação de uma droga comercial com uma formulação vacinal desenvolvida pelo Infectious Disease Research Institute.

Segundo a Coordenadora do Projeto, Profa. Dra. Maria do Socorro Pires e Cruz, 36 cães participam do tratamento, que terá duração de 18 meses. "Inicialmente realizamos testes clínicos, parasitológicos e imunológicos e, ao final, faremos uma avaliação para ver se o tratamento foi efetivo e se o animal ficou livre do parasita, que é o nosso maior objetivo", comenta.

A professora conta que o tratamento é uma alternativa para a eutanásia. "O tratamento consiste em medicamentos e uma formulação vacinal e nosso objetivo é testar a vacina para prevenir o cão contra a doença. O que se busca é uma alternativa para a eutanásia, pois hoje o recomendado é que se o cão for positivo, ele precisa ser eutanasiado, e não queremos isso. Então, se for eficaz vai ser uma ótima notícia", diz.


Image title

Image title


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar