Mãe de jovem morta em acidente na BR-343: "Nossa vida acabou"

O acusado de causar o acidente foi solto após fiança de R$ 9 mil.

Raimunda Ferreira Nery, mãe da técnica de enfermagem Milena Amanda Nery Aguiar, que morreu em um grave acidente na madrugada do dia 04 de dezembro, na rodovia BR-343,  saída de Teresina, fez um verdadeiro desabafo após a soltura do acusado de provocar o acidente, o estudante de direito André Luis Borges Martins, que teve a prisão revogada por decisão do juiz Luiz de Moura Correia, da Central de Inquéritos.

"Ele está solto e a minha filha morreu, pra ela tudo acabou. E aí, como fica essa Justiça? A gente fica chateado e revoltado, porque todos os planos, todos os sonhos acabaram.  Ele acabou com a nossa vida e acabou com a nossa família. Nós estamos acabados, estamos arrasados e a cada dia vegetando. Apenas isso", desabafou. 

Francieldo Pereira, noivo de Milena que chegou a ficar quase um mês internado após o acidente, lamentou a soltura do acusado. "Revoltante. Se passaram menos de dois meses do falecimento da Milena e esse criminoso, porque ele é criminoso, já está solto. Não foi acidente, foi irresponsabilidade, porque ele realmente bebeu ao ponto de causar a morte da Milena. Além disso, ele colocou em risco a minha vida e de mais duas pessoas", afirmou.

Milena ao lado do namorado
Milena ao lado do namorado


Acusado de causar acidente é solto após fiança de R$ 9 mil

O acusado pagou fiança no valor de R$ 9.370,00 e passou a ser monitorado por tornozeleira eletrônica e deve cumprir medidas cautelares, como: Não poderá dirigir e terá de se recolher das 21h até às 05h, não podendo assim frequentar bares, boates e similares; Comparecer mensalmente perante o juiz no Núcleo de Atendimento ao Preso Provisório (NAPP).

Decretada prisão preventiva de acusado de causar acidente

A  prisão preventiva foi decretada no dia 6 de dezembro. Na decisão, o juiz considerou que "o autuado assumiu o resultado, por conhecer os riscos a que se sujeitou, após a diminuição dos reflexos  e da capacidade psicomotora sob a influência do álcool, o que configuraria um forma de dolo, que é denominado pela doutrina em dolo eventual”. 

André Luis Borges Martins
André Luis Borges Martins


Delegada indicia acusado de causar acidente por homicídio doloso

A titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Trânsito, delegada Cassandra de Moraes Souza Nunes, indiciou, no dia 14 de dezembro,  André Luis Borges Martins pelo crime de homicídio doloso (quando quem o praticou teve a intenção de matar). 

No inquérito, a delegada considera a embriaguez [Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou que o acusado fazia uso de bebida alcoólica] como um dos elementos indicativos que comprova o dolo da ocorrência, isto é, que assegura o indiciamento, conforme cita a delegada.

André Luís foi denunciado pelo Ministério Público do Piauí, sob acusação de dois crimes: homicídio doloso e mais leões corporais de natureza grave. 

O acidente

A jovem havia saído de uma festa com seu noivo, Francieldo Pereira, que ficou  internado por quase um mês, em um carro modelo HB20, quando foram surpreendidos com um veículo modelo Fiat Línea, em alta velocidade, conduzido por André Luis Borges. 

André, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), estaria sob efeito de álcool no momento em que colidiu com o carro em que vinha o casal após ter invadido a mão contrária da rodovia. 

Os três envolvidos no acidente foram socorrido e levados para atendimento médico no HUT (Hospital de Urgência de Teresina). Milena não resistiu aos ferimentos e foi a óbito pouco tempo depois de dá entrada no hospital.



Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com