Manifestantes posicionam cruzes após morte de policial no Rio

Policial morreu após ter sido baleado na Favela do Vidigal.

Um policial identificado como Hudson Silva Araújo, de 46 anos, morreu após ser ter sido baleado na Favela do Vidigal, no Leblon, zona Sul do Rio de Janeiro. O Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar está no Vidigal desde a madrugada deste domingo (23), quando aconteceu o crime.  Este é 91º PM assassinado no estado.

A ação do COE, que conta com homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e Batalhão de Ações com Cães (BAC), pretende encontrar envolvidos no ataque que resultou na morte de Hudson. O Setor de Inteligência da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) informou que três suspeitos já forram identificados, conforme informou o comandante da unidade.

Parentes de policiais organizaram protestos, em todo o Brasil, em defesa da vida dos agentes. No Rio, a concentração dos familiares teve início no Posto 5 da Praia de Copacabana. Os organizadores da passeata não divulgaram estimativa de público.

Por volta das 10h, os manifestantes estenderam faixas e pretendiam fazer uma caminhada. Simbolizando os 91 PMs mortos este ano no estado, os familiares também levaram à manifestação 91 cruzes.




Fonte: Com informações do G1