A cantora Marilene, que fez  dupla sertaneja  e  foi sucesso no passado, conhecida como As Galvão, morreu, na tarde desta quarta-feira(24), em São Paulo, aos 80 anos. 

A artista fez sucesso ao lado da irmã e ganharam fama com a canção "Beijinho doce". A composição ainda se popularizou sendo cantada por Flora (Patrícia Pillar) e Donatela (Claudia Raia) em "A favorita". A causa da morte não foi divulgada .

As Irmãs Galvão anunciaram no ano passado o encerramento da dupla sertaneja após 74 anos de atividade e muitas histórias. 

Marilene Galvão morreu nesta quarta e fez parte da dupla As Galvão - reproduçãoMarilene Galvão morreu nesta quarta e fez parte da dupla As Galvão - reprodução

Fim da dupla

Mary Galvão contou que a irmã, Marilene, foi diagnosticada com Alzheimer há alguns anos e o avanço da doença estava fazendo com que ela esquecesse as letras.

As Galvão era a dupla sertaneja mais antiga do Brasil em atividade. Mary e Marilene começaram a se apresentar com 7 e 5 anos de idade, no interior de São Paulo.

Em 2017 houve o lançamento de um livro, "Dossiê As Galvão" e um documentário chamado "Eu e minha irmã - a trajetória das Irmãs Galvão". Elas também lançaram seu primeiro DVD, "As Galvão - Soberanas", com a presença de outros sertanejos.

Como tudo começou

Foi na Rádio Club Marconi, de Paraguaçu Paulista (SP), em 1947, que Mary, nascida em Ourinhos (SP), e Marilene, em Palmital (SP), nasceram artisticamente como Irmãs Galvão. Na época elas tinham sete e cinco anos, respectivamente. Incentivadas pelos pais, Bertholdo e Maria, e por Mário Pavanelli.

Passaram por rádios em São Paulo. Foram inscritas em um programa de calouros, “Torre de Babel”, sob o comando de Salomão Ésper. Não concorreram ao prêmio, mas cantaram, encantaram e se tornaram profissionais da emissora.

As participações na rádio trouxe popularidade -reproduçãoAs participações na rádio trouxe popularidade -reprodução

Rádio Nacional

A boa repercussão da participação rendeu-lhes uma melhor oferta para cantarem na Rádio Nacional, atual Globo.

Por onde passavam deixavam impressos o valor, a dignidade e o respeito com que a música sertaneja pode e deve ser levada ao público, seja ele urbano ou rural.

Mary e Marilene sempre se preocuparam com tudo em suas apresentações, principalmente com a maneira de vestir-se.

As irmãs Galvão encantavam com a música -reproduçãoAs irmãs Galvão encantavam com a música -reprodução