Marisa Letícia segue sedada, mas quadro é estável, diz boletim

A ex-primeira dama continua internada na UTI do Sírio-Libânes

Boletim médico divulgado na tarde deste sábado (28) pela equipe médica do Hospital Sírio-Libanês informou que a ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva permanece internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Ela continua em coma induzido com monitorização neurológica. Ainda segundo o boletim médico, a condição clínica da paciente é estável.

A equipe médica informou que na sexta-feira (27), Marisa Letícia fez uma nova tomografia para verificar se houve alguma melhora em seu quadro clínico. Os medidos afirmaram que com a realização do novo exame, a intenção era verificar se a infecção em seu cérebro havia cedido.

A ex-primeira dama continua internada na UTI do Sírio-Libânes
A ex-primeira dama continua internada na UTI do Sírio-Libânes


A internação

A ex-primeira-dama Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico e foi internada no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, na tarde de terça-feira (24).

Ela chegou consciente e foi levada diretamente para a sala de cateterismo, onde os médicos estancaram a hemorragia. Segundo informou unidade, ela foi imediatamente submetida a atendimento de emergência, seguido de cirurgia endovascular (embolização) e oclusão do aneurisma. O tratamento intensivo deve seguir por tempo indeterminado.

Ainda na terça-feira (24), instantes depois da internação da esposa, por meio de sua página no Facebook, o ex-presidente Lula confirmou que Marisa havia sido hospitalizada. "Estamos torcendo muito para que ela se recupere logo", informou na publicação. Ele também agradeceu os usuários da rede social por “todo carinho e pensamentos positivos. “Agora, é aguardar a recuperação com muita fé.”

Já na manhã de quarta-feira (25), o Hospital Sírio-Libanês emitiu um comunicado afirmando que Marisa foi submetida a uma nova avaliação tomográfica de crânio para controle de sangramento cerebral.

 “Após avaliação das equipes médicas, foi realizada a passagem de um cateter ventricular para monitoramento da pressão intracraniana”, destacou o boletim médico. As equipes que acompanham a ex-primeira-dama Marisa Letícia são coordenadas pelos profissionais: Roberto Kalil Filho, Milberto Scaff, Marcos Stávale e José Guilherme Caldas.

De acordo com o neurologista Custódio Michailowsky, há dois tipos de Acidente Vascular Cerebral (AVC), o isquêmico e o hemorrágico, ambos costumam ser quadros graves e que requerem atendimento imediato.

Segundo o doutor do Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho, o AVC hemorrágico é mais raro e mais grave, sendo caracterizado pelo rompimento dos vasos no cérebro.


Fonte: ig