MC de ‘Só surubinha’ diz que polêmica com música é ‘nada demais'

Funk do MC Diguinho foi banido das plataformas de streaming.

A polêmica do momento é a música ‘Só surubinha de leve’. Até a tarde de ontem a faixa cantada pelo funkeiro do Rio de Janeiro, MC Diguinho, liderava a lista de sucessos do aplicativo de músicas Spotify. Mas a revolta de grande parte dos brasileiros fez com que o aplicativo removesse a música da lista.

Isso tudo aconteceu porque a ‘canção’ apresenta uma letra para lá de vulgar que faz apologia ao estupro. “Só surubinha de leve / só surubinha de leve/ com essas filha da puta / taca a bebida, depois taca a pica e abandona na rua”.

Por conta do barulho, o funk foi retirado das plataformas de streaming — para onde voltou automaticamente, durante a tarde, por um erro do sistema, e foi novamente removido horas depois.

MC Diguinho
MC Diguinho

Após a polêmica, o autor da música manteve-se incomunicável. A produtora GR6 Eventos, que gerencia a carreira do funkeiro, preferiu não se pronunciar sobre o caso. Também funkeiro e amigo de Diguinho, MC Tock disse que o cantor caxiense não estava preocupado e que considerava a polêmica “nada demais”.

“Falei com ele hoje (ontem) cedo. Ele falou que as coisas estavam bem, “dando maneiro”. Ele até comentou isso (a repercussão): “O pessoal botou um negócio na internet, mas nada demais, não”. O mau para nós, do funk, é bom. Quanto mais falam do funk, mais a gente aparece, entendeu?”, disse ele.

Procurado, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro disse que ainda não abriu uma investigação sobre a letra de “Só surubinha de leve”.

Fonte: Com informações do O Globo
logomarca do portal meionorte..com