Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Médicos do Piauí atendem pelo Whatsapp para evitar aglomerações

O momento pede cada vez mais a compreensão e colaboração da população para que o serviço seja realizado de uma forma mais precisa e sem risco.

Compartilhe
Google Whatsapp
Siga-nos

Com a previsão de um aumento exponencial de casos do novo coronavírus (Covid -19) em vários estados do Brasil, algumas medidas para conter o fluxo de pacientes em hospitais já são adotadas no Piauí. Conforme recomendações da Agência Nacional de Saúde (Anvisa) exames e consultas eletivas estão temporariamente suspensas. Mas para garantir e priorizar a saúde de pacientes, hospitais continuam atendendo casos de urgência em otorrinolaringologia.

O momento pede cada vez mais a compreensão e colaboração da população para que o serviço seja realizado de uma forma mais precisa e sem risco. A recomendação de vários hospitais é que antes de dirigir-se à uma unidade hospitalar 24h, o paciente ligue ou mande uma mensagem via whatsapp à central de atendimento disponibilizada, para que profissionais verifiquem a necessidade de um atendimento presencial.

“O isolamento social realmente é a única coisa que vai funcionar. Com ele, as pessoas não podem sair para lugar nenhum e a maioria dos serviços médicos que não funcionam com urgência foram obrigados a cancelar seus procedimentos de consultas eletivas. Se manteve apenas o tratamento aberto de urgência”, disse o médico Flávio Santos.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) já aprovou, em caráter de excepcionalidade, o uso de telemedicina para atendimento de pacientes diante da pandemia, medida vale apenas enquanto durar o combate à Covid-19.

“ É basicamente para evitar que as pessoas se dirijam ao hospital sem necessidade. A maioria das pessoas, ou sem conhecimento ou por pânico, querem ouvir do médico. Para evitar que o paciente se dirija a emergência de um hospital, que teoricamente é o local mais contaminado, a telemedicina tem ajudado muito”, explica.

Se for diagnosticado com problema mais sério, o paciente é convidado para ir até o hospital.

“O médico explica para ele o que precisa  fazer e com isso, a gente evita muito a mobilidade das pessoas em ambientes mais complicados, como emergências hospitalares”, relata.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Siga-nos

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar