mais

Mercado pet dispara apesar da crise e da pandemia em Teresina

Maior permanência em casa e isolamento social da pandemia contribuíram para que o País encerrasse 2020 com um faturamento superior a R$ 40 bilhões e crescimento de 13,5% no mercado pet

Por Isabel Cardoso

Ano após ano, é visível o crescimento do mercado de pet shop no Brasil, que em 2020, movimentou R$ 40,1 bilhões. No Piauí, o veterinário Jayme Moreira Abreu, da Villa Pet Teresina, diz que no primeiro trimestre de 2021, ele cresceu 40%. Segmento em expansão no país, Jayme diz que este mercado passou por mudanças e o Piauí acompanha o desenvolvimento deste mercado. O público tem acesso a informações, medicamentos e produtos.

Com a digitalização houve a descentralização de informações e equipamentos. "Passamos a ter acesso a novos produtos, variação de tipos de ração. É um mercado que vem evoluindo bastante, com surgimento de grandes polos. Aqui no Piauí, além de Teresina, o mercado de pets cresce em Parnaíba, Picos, Bom Jesus, Floriano e outros centros", afirma Jayme.

Villa Pet atua com conceito de qualidade e humanização no atendimento - Foto: DivulgaçãoVilla Pet atua com conceito de qualidade e humanização no atendimento - Foto: Divulgação

Esses polos têm novas clínicas, novos conceitos de pet shop e tudo com a finalidade de melhorar o atendimento, a estrutura e tornar o ambiente de pet mais acolhedor. Segundo Jayme, anteriormente no Piauí, as lojas eram mais centradas em produtos agropecuários e com estabelecimentos em bairros. Mas essa realidade vem mudando, pois os pets hoje fazem parte da família. "Eles saíram do ambiente externo para o interior da casa. É um membro da família", comenta o veterinário.

Em razão disso, Jayme garante que há preocupação de tutores e donos de pets com a higienização do animal. Aumentou a demanda por produtos e serviços especializados, o que fez o profissional veterinário oferecer serviços cada vez mais segmentados como oftalmologista, dermatologista, fisioterapeutas, nutrólogos, entre outros. "A segmentação sempre existiu no mercado, mas ela está mais intensa", explica, enfatizando que as pessoas procuram para os seus pets xampu de qualidade, ração premium.

"Hoje o pet é membro da família, tem nome, carteira de identidade, histórico de vacina, o que foi administrado de vermífugo. Há todo um controle e acompanhamento", disse. Para o veterinário, a pandemia impulsionou a prestação de serviço de delivery. Houve a redução de tutores e proprietários ao pet shop, mas os empresários foram obrigados a ter a venda digital e fazer comunicação com cliente por meio das redes sociais e utilizar a compra de produtos por meio do e-commerce.

Segundo Jayme, a Villa Pet atua com esse conceito em que a qualidade e a humanização são prioridades. "Buscamos um ambiente acolhedor com produtos de qualidade e acessíveis", diz, destacando a inovação de produtos no mercado, como alimentação natural, ração livre de transgênico.

Pet Shop ampliou atendimento e vendas online durante pandemiaPet Shop ampliou atendimento e vendas online durante pandemia

Do quintal para casa

A veterinária Luana Moura confirma o crescimento do mercado de pet nos últimos anos, principalmente em decorrência da pandemia, já que as pessoas passaram a ficar mais em casa. Elas convivem mais com seus pets.

"Antigamente os animais eram aqueles que viviam no quintal da casa, que não se tinha tantos cuidados, hoje o pet convive e está entre a família em todas as ocasiões, a conscientização dos pais de pet mudou bastante, hoje existe a família que opta em ter o filho pet e assim se torna exigente em querer o melhor para seu filho e com toda ração, a veterinária cresceu bastante e hoje todo o suporte que os pais pets procuram é alcançado, pois o mercado também sentiu essa exigência, essa mudança", diz.

Luana sentiu o aumento da procura por médico veterinário clínico geral que já não consegue abraçar todas as especialidades, e nem pode, pois cada área requer aprofundamento e dedicação.

Bud em viagem à praia Bud em viagem à praia 

Segundo Luana, hoje os animais podem ser acompanhados de forma conjunta com cardiologista, oncologista, nefrologista, dentre outros, no intuito de apresentar condição de melhor qualidade de vida e longevidade ao pet.

Entre os serviços veterinários mais procurados, Luana cita desde a profilaxia, como por exemplo para vacinação tanto de filhotes como de animais adultos, vermifugação, castração, como também para investigação/diagnóstico dos sintomas no qual o animal vem apresentando, em situações graves, de urgência e emergência e o tratamento para aquela enfermidade.

Com a pandemia, segundo a veterinária, há maior convivência das pessoas com os seus animais e de forma preventiva um sintoma simples já induzia a busca pelo atendimento, a preocupação da atualização das vacinas e check-up dos pets aumentou de forma considerável nessa pandemia, contudo aumentou a demanda e a cobrança pelo atendimento 24 h em clínicas veterinárias em Teresina.

 Pet ganha festa de aniversário e viagem em família

A professora Layanne Santana tem uma relação de amor com o seu cachorro. O pet tem caminha, escova, roupa, gravatas, escova de dente, creme dental, medicamentos para pele e intoxicação e muitos brinquedos.

Criado com tanto carinho, o pet tem nome e sobrenome. "O nome do meu bebê é Budweiser Santana Camelo. Ele vai fazer 5 anos dia 19 de setembro", diz a professora, que celebra o aniversário do pet todos os anos, numa festa com direito a bolo.

Pet ganha festa de aniversárioPet ganha festa de aniversário

Segundo Layanne, ela não calculou o total de investimento com o seu Budweiser. "O que ele consome todo mês é a ração. De dois ou três meses dou o remédio de verme e carrapato. Tem os banhos e tosa", conta, enfatizando que gasta em torno de R$ 150 por mês e aumenta em período de vacina.

Layanne diz que além da festa de aniversário. "Ele também já ficou em hotel quando viajamos e não pudemos levá-lo. Já levamos o Budweiser em viagens, como por exemplo, quando fomos para Barreirinhas", diz.

Para a professora, ter animal exige mais do que responsabilidade e compromisso. "Vejo o Pet como parte da família, precisa ser cuidado e amado como tal".

Professora gasta em torno de R$ 150 por mês com seu petProfessora gasta em torno de R$ 150 por mês com seu pet

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail