A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) confirmou que investiga o primeiro caso suspeito de monkeypox, chamada varíola do macaco, no Estado. O caso foi em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

De acordo com a pasta, foi notificado no sábado (11) um óbito suspeito da doença. Trata-se de uma pessoa residente em Uberlândia e que trabalha em Araguari, também no Triângulo Mineiro. Dentre os contatos próximos, ainda não há nenhum outro caso sintomático.

Minas investiga suspeita de 1ª morte por varíola dos macacos no mundo- Foto: ReproduçãoMinas investiga suspeita de 1ª morte por varíola dos macacos no mundo- Foto: Reprodução

Até o momento, nenhuma morte em decorrência da doença foi registrada no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Para o diagnóstico laboratorial, a SES-MG orientou que fosse coletada a amostra para a análise pela Fundação Ezequiel Dias (Funed). Todos os dados clínicos também serão avaliados pela equipe técnica da Secretaria Estadual e do Ministério da Saúde para classificação e encerramento do caso. A SES-MG, a SRS Uberlândia e as secretarias municipais de Saúde de Araguari e Uberlândia estão investigando o caso e monitorando os contatos próximos. Demais dados quanto ao caso não serão divulgados para preservar a privacidade e individualidade do paciente, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGDP)", diz o comunicado da secretaria.

Segundo a SES-MG, não há nenhum outro caso confirmado ou em investigação em Minas.

Quem era a vítima

O primeiro caso de morte investigado em Minas Gerais por suspeita de varíola dos macacos é de um homem, de 41 anos, cujo óbito ocorreu em um hospital particular de Uberlândia, chamado Uberlândia Medical Center (UMC), no Triângulo Mineiro.

Segundo a prefeitura de Araguari, o paciente era policial penal e trabalhava no presídio na cidade. O homem procurou um hospital em Uberlândia com sintomas de febre, dores e várias vesículas pelo corpo, na sexta-feira (10). No sábado (11), ele morreu. Não há informações se ele teria transmitido a varíola dos macacos para outras pessoas.

Como é a transmissão

Para aumentar a incerteza a respeito dessa doença, a Organização Mundial da Saúde (OMS) ainda não sabe qual a fonte de infecção nos casos relatados. No entanto, segundo informa o Instituto Butantan, já é possível detalhar como a doença tem se espalhado entre os humanos. Confira como ocorre essa transmissão:

Varíola dos macacos no país

O Ministério da Saúde confirmou neste domingo (12) o terceiro caso de varíola dos macacos no Brasil. O paciente é um homem de 51 anos que mora em Porto Alegre (RS).