Foi durante audiência pública realizada nesta terça-feira (28), na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados que o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, afirmou sobre as medidas que estão sendo tomadas nas áreas de energia elétrica e combustíveis com objetivo de reduzir significativamente os preços. Ele citou como exemplos a conta de luz e a gasolina, que deverão cair em média, respectivamente, 19,49% e 21%.

A redução da tarifa de energia, segundo falou Sachsida aos parlamentares da casa, ocorrerá com o aporte de R$ 5 bilhões da Eletrobras, a devolução de créditos tributários aos consumidores e a limitação em 17% do ICMS cobrado sobre o serviço pelos estados. 

Adolfo Sachsida diz que medidas estão sendo tomadas para reduzir taxas - Cristiano Mariz / Agência O GloboAdolfo Sachsida diz que medidas estão sendo tomadas para reduzir taxas - Cristiano Mariz / Agência O Globo

Lei aprovada

Com relação ao imposto estadual, a medida está presente em uma lei aprovada no Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro recentemente.

Quanto à gasolina e outros combustíveis, Sachsida atribuiu a queda à aprovação do teto do ICMS. O ministro disse que o preço da gasolina vai cair de R$ 7,39 para R$ 5,84.

Há uma previsão na redução da energia - reprodução internetHá uma previsão na redução da energia - reprodução internet

Redução dos preços

Em slides apresentados durante a audiência, ele também disse que a estimativa é de reduções nos preços do etanol (R$ 4,87 para R$ 4,57), do diesel (R$ 7,68 para R$ 7,55) e do GLP (R$ 112,70 para 110,07).

Sachsida voltou a criticar a política de preços da Petrobras e reafirmou que o governo federal não tem poder para intervir na estatal.