Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Morre menina de 10 anos que contraiu ameba que 'come' o cérebro

O micro-organismo "Naegleria fowleri" vive em ambientes úmidos, mas infecções são raras. Segundo a família, a criança adquiriu a doença quando nadou em um lago no estado americano do Texas.

Compartilhe
Google Whatsapp

A família e a escola de Lily Mae Avant confirmaram a morte da menina de 10 anos que vinha sendo tratada por "meningoencefalite amebiana primária". A doença é rara, mas ficou conhecida porque é causada por uma ameba que pode atacar o tecido do cérebro humano. O micro-organismo entrou no corpo da menina quando ela nadou em um lago no estado americano do Texas. As informações são do G1.

"Estamos profundamente entristecidos pela perda de Lily Avant", informou na segunda-feira (16) a escola da criança, a "Valley Mills Elementary", por meio de suas redes sociais. De acordo com a escola, Lily era "uma pessoa incrível e amiga de todas".

Foto: Laboratory Identification of Parasites of Public Health Concern/Divulgação

Popularmente se diz que a ameba parasita "come cérebros", mas ela se alimenta principalmente de bactérias presentes na água. O que ocorre quando ela entra no corpo humano é que, como a ameba não encontra os nutrientes necessários para viver, acaba atacando células do cérebro em busca de nutrientes.

A presença da ameba em águas doces e mornas é comum, mas infecções são raras. Quando ela ocorre, geralmente é porque a ameba entrou no corpo pelo nariz. Por isso, é recomendado o uso de protetores de nariz quando alguém resolve nadar em um lago de água morna.

Lily Mae vinha tratando a doença há cerca de duas semanas, segundo a rede de notícias americana CNN. Ela foi internada no dia 8 de setembro e, após a realização de exames, os médicos descobriram que ela contraiu a ameba "Naegleria fowleri". A ameba é um organismo de apenas uma célula.

Grupo de apoiadoresFoto: Reprodução/Facebook/#LilystrongUm grupo público no Facebook vinha sendo mantido por familiares e amigos, chamado "#Lilystrong", ou "forte Lily", na tradução para o português.

Segundo a descrição do grupo, Lily começou a sentir uma dor de cabeça que aumentou gradualmente. Ela também teve febre. Depois de muitos exames e de tomar remédios para amenizar sintomas de uma virose, o problema não passou. A menina tinha pesadelos e começou a se comportar de forma estranha e "incoerente", de acordo com seus pais.

Uma ressonância magnética identificou a infecção no cérebro, mas ela começou a ser tratada para meningite viral e bacteriana. Somente após uma punção na medula óssea foi identificada a presença da ameba, que é bastante rara e agressiva.

"Palavras não podem sequer começar a expressar como foi intensa esta última semana para nossa família. Fomos inundados pelo amor e o apoio de vocês e nos sentimos incrivelmente lisonjeados por quantas vidas foram impactadas por nossa doce e audaciosa Lily Mae", escreve Wendy Scott, uma das administradoras do grupo na rede social.

"Iniciamos esta página para trazer consciência sobre a ameba, em um esforço de prevenir que outras famílias passem por isso", conta.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×