Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Empresário que arrastou vendedora de balões era proibido de dirigir

William Weslei Lelis Vieira perdeu a licença, após ser flagrado dirigindo sob efeito de álcool

Compartilhe
Google Whatsapp

O empresário William Weslei Lelis Vieira, de 34 anos, que arrastou uma vendedora de balões de 63 anos na noite do último sábado (15), no Distrito Federal, estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa quando cometeu o crime. Ele perdeu a licença, após ser flagrado dirigindo sob efeito de álcool. Com informações do G1.

Vieira recorreu à Justiça, mas perdeu o direito de dirigir dois dias antes de cometer o crime contra a idosa. Na época em que foi parado pela Polícia Militar do Distrito Federal em uma fiscalização na região do Sudoeste, o empresário teria se recusado a fazer o teste do bafômetro.

LEIA MAIS: Homem que arrastou vendedora de balões se apresenta no DF 

Quase dois anos e meio depois, no dia 13 de junho, a ação foi concluída, e William Weslei teve a carteira suspensa. No entanto, ele ainda podia dirigir por 30 dias – prazo legal para entregar a habilitação.

A suspensão foi publicada no Diário Oficial do DF. No texto, consta a seguinte frase: "O diretor do Departamento de Trânsito do Distrito Federal torna pública a aplicação da penalidade de suspensão do direito de dirigir veículo automotor aos condutores relacionados".

LEIA MAIS: "Vaquinha" no DF ajuda vendedora de balões arrastada por carro

O nome de William Weslei aparece, logo em seguida, por infringência ao artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro, que corresponde ao texto sobre a Lei Seca.

'Não percebi'

Em depoimento prestado nesta terça-feira (18), William Wesley Lelis Vieira disse "que não percebeu que estava arrastando a idosa".

Ele afirmou, ainda, que "fez uma brincadeira" ao fechar o vidro e arrancar o carro sem pagar pelos balões, segundo o delegado Paulo Henrique de Almeida, que investiga o crime. A mulher que estava no banco do carona foi quem tomou os balões da idosa.

Os três balões que ficaram dentro do carro estavam amarrados ao restante que a vendedora tinha preso ao pulso. Quando o vidro do carro foi fechado, a idosa acabou arrastada por cerca de 100 metros pelo asfalto.

Marina Izidoro de Morais machucou o rosto, as pernas e os braços. Ela foi socorrida por pessoas que passavam pelo local e levada a um hospital. O motorista disse em depoimento que, quando notou que "o carro estava muito pesado", abriu o vidro e soltou os balões.

A mulher que estava no carro com Vieira também prestou depoimento à Polícia Civil e reforçou a versão do empresário de que tudo não passou de uma "brincadeira". Ela tem 28 anos e, segundo o delegado Paulo Henrique de Almeida, é amiga do empresário.

TV Globo/Reprodução 



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×