Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Movimento percorre águas do rio Poti

A atividade ainda contará com roda de conversa visando incentivar discussões acerca do assunto com o biólogo Davi Pantoja

Compartilhe
Google Whatsapp

Os rios sofrem um alarmante quadro de degradação nos centros urbanos. Neste sentido, com a missão de discutir assuntos e iniciativas em defesa da preservação deles, a Rede Ambiental do Piauí (Reapi) promove neste sábado (9), às 8h, no Parque Floresta Fóssil, no bairro Noivos, o ato "Poty Vivo". O evento fomenta uma cultura de sensibilização da população teresinense para com a defesa do rio em compasso com a ascensão do despejo de esgotos, dos aguapés e da temática ambiental. A atividade é destinada ao público em geral e contará com um cortejo de caiaques, bikes e carros de rally até o parque Meus Filhos.

O encontro convida educadores, geógrafos, biólogos, sociólogos, arquitetos, engenheiros agrônomos, sanitaristas, economistas, entre outros ligados à causa extraordinária: salvaguardar o rio. Em Teresina, a Reapi, criada em 2007, acompanha com preocupação os danos socioambientais produzidos pela ação, omissão e ausência de políticas ambientais de preservação dos rios piauienses.

"Sabemos que todos os anos ocorrem o mesmo cenário no período seco, as águas do rio Poti ficam represadas e ele fica sem oxigênio por conta desses aguapés e sabemos que isso é uma poluição acima do normal. Então estamos convocando a sociedade para que desperte sobre isso, uma vez que nos empoderarmos das coisas da nossa sociedade, a gente muda esse cenário", explica Tânia Martins, presidente da Reapi.

Crédito:  José Alves Filho

"Precisamos pressionar mais os poderes e todos os atores responsáveis por isso para que se tomem providências porque é inadmissível deixar o rio morrer e é ao que a gente está assistindo. O nível de poluição nesse rio não dá nem para calcular,  há esgotos clandestinos,esgotos oficiais e a função do rio é muito importante para alimentar, para renda dos pescadores, para mineração da areia e para o lazer, mas hoje ele é um transmissor de doenças e não queremos isso", reforça a organizadoras do ciclo.

A atividade ainda contará com roda de conversa visando incentivar discussões acerca do assunto com o biólogo Davi Pantoja, pesquisador da UFPI, com experiência em Ecologia, Zoologia, Biogeografia e Conservação da Natureza, às 9h30, que abordará as proposições sobre a perspectiva e seus direcionamentos na área ambiental do rio com o público.


Siga nosso canal no telegram
Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto