Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Movimento percorre águas do Rio Poty contra poluição neste sábado (9)

Ato fomenta uma cultura de sensibilização da população teresinense para com o rio em compasso com a ascensão dos aguapés.

Compartilhe
Google Whatsapp

Os rios sofrem um alarmante quadro de degradação nos centros urbanos. Neste sentido, com a missão de discutir assuntos e iniciativas em defesa da preservação deles, a Rede Ambiental do Piauí (Reapi) promove neste sábado (9), às 8h, no Parque Floresta Fóssil, no bairro Noivos, o ato "Poty Vivo". O evento fomenta uma cultura de sensibilização da população teresinense para com a defesa do rio em compasso com a ascensão do despejo de esgotos, dos aguapés e da temática ambiental. A atividade é destinada ao público em geral e contará com um cortejo de caiaques, bikes e trollers atéo parque Meus Filhos.

O encontro convida educadores, geógrafos, biólogos, sociólogos, arquitetos, engenheiros agrônomos, sanitaristas, economistas, entre outros à causa extraordinária: salvaguardar o rio. Em Teresina, a Reapi, criada em 2007, acompanha com preocupação os danos socioambientais produzidos pela ação, omissão e ausência de políticas ambientais de preservação dos rios piauienses. Aguapés são resultado do despejo de esgotos no Rio Poty. Foto: José Alves Filho JMN.

"Sabemos que todos os anos ocorrem o mesmo cenário no período seco, as águas do Rio Poty ficam represadas e  ele fica sem oxigênio por conta desses aguapés e sabemos que isso é uma poluição acima do normal. Então estamos convocando a sociedade para que desperte sobre isso, uma vez que se empoderamos das coisas da nossa sociedade, a gente muda esse cenário" explica Tânia Martins, presidente da Reapi.

"Precisamos pressionar mais os poderes e todos os atores responsáveis por isso para que se tomem providência porque é inadimicível deixar o rio morrer e é o que agente está assistindo. O nível de poluição nesse rio não dá nem para calcular,  há esgotos clandestinos,esgotos oficiais e a função do rio é muito importante para alimentar, para renda dos pescadores, para mineração da areia e para o lazer, mas hoje ele é um transmissor de doenças e não queremos isso", reforça a organizadoras do ciclo.

Divulgação: Reapi.

A atividade ainda contará com roda de conversa visando incentivar discussões a cerca do assunto com o biólogo Davi Pantoja, pesquisador da UFPI com experiência em Ecologia, Zoologia, Biogeografia e Conservação da Natureza, às 9h30 que abordará as proposições sobre a perspectiva e seus direcionamentos na área ambiental do rio com o público.

A mobilização de sábado  tem o apoio do The Clube do Remo, Jeep Club Chapada do Corisco, Grupo Matizes, SUPiauí, amigos do remo, ativistas ambientais, Parque Meus Filhos, acadêmicos do Curso de Biologia da UFPI e outras parcerias. 


Siga nosso canal no telegram
Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto