MP determina a recuperação do casarão que desabou no centro

O telhado foi detectado como causa do desabamento

Na última sexta-feira (27), foi realizada em Teresina uma audiência pública para discutir as medidas que devem ser adotadas no casarão da rua Areolino de Abreu, que desabou no início do mês de janeiro. 

Participaram da reunião, o proprietário do imóvel, representantes da Prefeitura de Teresina e do Ministério Público. Na audiência foi determinado que o proprietário realize a retirada imediata do telhado, que foi detectado como causa do desabamento, e realize a recuperação da parte remanescente do imóvel.

Casarão desabou no início do mês (Crédito: Reprodução)
Casarão desabou no início do mês (Crédito: Reprodução)

Além do proprietário e representantes da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, da Superintendência de Desenvolvimento Urbano Centro/Norte, também participaram  da audiência o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí  e o Conselho de Arquitetura e Urbanismo.

De acordo com José João Braga, superintendente da SDU Centro/Norte, a Construtora União, proprietária do imóvel, realizará planejamento e marcará data para a retirada de todo o telhado do casarão, que deverá ser acompanhado por técnicos da Fundação Monsenhor Chaves e da SDU Centro/Norte.

“Uma vez que ainda existe o risco de ocorrer algum desabamento, por conta do peso do telhado e de algumas fissuras na estrutura que ainda possam ser encontradas, ocorre a necessidade de acompanhamento por técnicos da Prefeitura”, explica o superintendente.

Casarão desabou no início do mês (Crédito: Reprodução)
Casarão desabou no início do mês (Crédito: Reprodução)

Além da retirada imediata do telhado, o proprietário do imóvel deverá fazer a recuperação de toda a estrutura remanescente do prédio, por se tratar de bem que compõe o acervo histórico e cultural de Teresina. O proprietário ainda comprometeu-se a apresentar projeto de recuperação à Fundação Monsenhor Chaves no prazo de cinco dias.

A promotora Denise Aguiar estipulou à Fundação Monsenhor Chaves prazo de 30 dias para a elaboração de parecer relativo ao projeto de recuperação da estrutura do imóvel encaminhado pelo proprietário. Após a elaboração do projeto, a Promotoria deverá designar data para a realização de nova audiência com representantes da Prefeitura de Teresina, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí e Conselho de Arquitetura e Urbanismo, para formar uma equipe de peritos para vistoria de prédios de valor histórico e cultural de Teresina.

Também ficou acordada outra audiência com IPHAN e Secretaria de Cultura, além dos órgãos que já estão no debate e demais instituições interessadas na demanda, deverá ser marcada para o mês de fevereiro, com o intuito de somar esforços para desenvolver projeto de proteção ao patrimônio histórico e cultural.

Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com