Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

MP-PI denuncia jornalista Arimateia Azevedo e professor à justiça

Arimateia Azevedo foi preso no último dia 12 de junho como principal suspeito de cometer o crime de extorsão.

Compartilhe

O jornalista e proprietário do Portal AZ, José de Arimateia Azevedo e professor da Universidade Estadual do Piauí - UESPI, Francisco de Assis Barreto foram denunciados à justiça pelo Ministério Público do Piauí - MP-PI através do promotor José Eduardo Carvalho Araújo, pela  prática  do  crime  de  extorsão ,  descrita  no  artigo  158, §1º  do  Código Penal Brasileiro (CPB). 

Segundo a denúncia protocolada no dia  no dia 29 de junho, o jornalista e o professor teriam constrangido o cirurgião plástico Alexandre Andrade Souza, com o íntuito de extorquir R$ 20 mil. A  vítima acabou cedendo e pagou a quantia ao jornalista. O crime ocorreu em janeiro deste ano.

Confira a denúncia

Jornalista Arimateia Azevedo sendo preso pelo GRECO no dia 12 de junho de 2020 - Foto: DivulgaçãoO promotor José Eduardo Carvalho Araújo,  diz, que, conforme  ingeriu   do  relatório  de  missão  policial do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco),   no dia   06/01/2020  consta  conversa  no  aplicativo  de  mensagens  Whatssapp  entre  Arimatéia Azevedo  e  o  perfil  Ney Ferraz,     estando  este registrado  sob  o  número  086  981053053,  tendo  como  titular  Emanuela Ferraz,  mulher de Ney  FFerraz.

A  troca  de  mensagens  versa  sobre informações  acerca  do  processo  movido  por  Emanuela Ferraz  contra  a   Alexandre , bem  como  tratativas  de  publicizar  as  informações  do  erro  médico  cometido  pela  vítima no  site l  de  notícias  de   Arimatéia Azevedo,  o Portal AZ.

.lApós  contato  com  Ney   Ferraz ,  Arimatéia Azevedo publicou  em  seu  portal  a matéria  intitulada  “Família   Denuncia Cirurgião Dentro do Seio da Paciente".

No mesmo dia,a vítima através de seu advogado entrou em  contato  com  o  denunciado  Arimatéia  Azevedo   solicitando  que  fosse  retirada  do  ar a  matéria,  o  que  foi  recusado  pelo  denunciado. Consta  ainda  que  a  testemunha  Paulo Márcio Nunes  entrou em contato  com  a  vítima  relatando  que  caso  esta  pagasse  um  valor  exigido  por  Arimatéia Azevedo  a  publicação  das  matérias  cessariam. 

No  dia  08/01/2020,  temendo  ter  sua  imagem  ainda  mais  prejudicada,  a vítima  entrou  em  contato  com  o  denunciado  Arimatéia Azevedo  através  do  aplicativo de  mensagens  whatssapp,  conforme  consta  no  relatório  de  missão  policial  da Greco,   tendo  Arimatéia Azevedo   passado  o  contato  do  denunciado Francisco de Assis Barreto. 

Após  conversa  com  o  denunciado  Francisco de Assis Barreto,  a vítima  agendou  com  este  uma  reunião  em  seu  consultório  médico,  localizado  no  The Office  Tower  para  acertar  valores,  sendo  nesta  ocasião  acertado  o  valor  de  três  parcelas de  R$  4.500,00(quatro  mil  e  quinhentos  reais),  o  que  foi  recusado  pelo  denunciado  Arimatéia Azevedo.

 Após  tratativas  intermediadas  pela  testemunha  Paulo Márcio Nunes ,  a  vítima  aceitou  pagar  a  quantia  de  R$  20.000,00(vinte  mil  reais)   aos denunciados,  tendo  entrado  em  contato  com  o  denunciado   Francisco Barreto  para proceder o pagamento. 

No  dia  17/01/2020  a  vítima  foi  ao  encontro  do  denunciado  Francisco de Assis Barreto,   na  sede  do  portal AZ ”,   para   realizar  as  tratativas  de  como proceder  o  pagamento  das  parcelas  acordadas,  fato  este  presenciado  pela  testemunha Márcio Gabriel da Silva Oliveira , cunhado da vítima. 

Por  ocasião  deste  último  fato , a  vítima  Alexandre Andrade Sousa  entrou  em  contato com  seu  cunhado  Márcio Gabriel   solicitando  que  emprestasse  seu  veículo  cor  preta,  deixando seu  veículo  SUV  com  a  testemunha  Márcio Gabriel ,  fato  este  que  causou  estranheza no cunhado, ,  que  decidiu  seguí-lo.

Ao  realizar  o  acompanhamento  do  veículo  Onix,  a  testemunha  Márcio Gabriel  presenciou  o  momento  em  que  a  vítima  Alexandre Andrade   encontrou-se  com  o  denunciado Francisco Barreto ,  nas  proximidades  da  sede  do  portal AZ,  momento este  em  que  “Barreto  adentrou  no  veículo  e  acertado  os  termos  do  pagamento.

No  mesmo  dia,  17/01/2020,  a  testemunha  Márcio Gabriel  recebeu  da  vítima um   saco  contendo  R$  10.000,00(dez  mil  reais)  e  o  contato  de  Barreto,,  tendo Alexandre Andrade   pedido  que  entregasse  tal  valor  ao  denunciado  Francisco de Assis Barreto,  na sede do portal  AZ, o que foi realizado. 

Instantes   após   a   realização   do   pagamento   da   primeira   parcela, Alexandre Andrade acessou a conta  do  instagram  vinculada  ao  portal  AZ, onde  já  não  mais  constava  a  matéria  de  cunho  pejorativo  em  desfavor  da  vítima,  o  que  a encorajou   de   cumprir   com   o  pagamento  da  segunda  parcela   no  valor  de   R$ 10.000,00(dez  mil  reais). 

Posteriormente  no  dia  20/01/2020  a  vítima  ALEXANDRE  novamente entrou  em  contato  com  a  testemunha   Márcio Gabriel ,  solicitando  a  esta  que  realizasse  a entrega  do  segundo  pagamento,  o  que  foi  feito  na  frente  da  sede  do  portal   AZ. 

No  dia  22/02/2020,  chegou  ao  conhecimento  da  autoridade  policial  os fatos  aqui  descritos,  o  que  ensejou  a  instauração  do  IP  002.681/2020. A autoridade  policial  requereu  a  quebra  de  sigilo  de  dados  telemáticos  e telefônicos   dos   envolvidos,   bem   como   representou   pela   busca   e  apreensão  nos endereços  dos  denunciados,  requerendo  ainda  a  autorização  para  extração  de  dados  dos aparelhos  eventualmente  apreendidos.

Arimateia Azevedo foi preso no último dia 12 de junho como principal suspeito de cometer o crime de extorsão. Após ficar cinco dias custodiado, o jornalista responde em prisão domiciliar e a sua defesa entrou com o pedido de relaxamento da prisão, o que foi prontamente negado pelo MP.

Delação premiada 

O professor da Universidade Estadual do Piauí, Francisco de Assis Barreto, também recebeu prisão domiciliar após aceitar o pedido de delação premiada. Em um segundo depoimento no Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), já que no primeiro decidiu assegurar seu direito de ficar calado, o professor confirmou a denúncia de extorsão do jornalista Arimatéia Azevedo, criador e sócio do site AZ, contra o cirurgião plástico Alexandre de Andrade Souza, que pagou R$ 20 mil, divididos em duas parcelas de R$ 10 mil, para que fosse excluída reportagem sobre suposto erro durante uma cirurgia de mama. 

Jornalista Arimatéia Azevedo e o professor Francisco de Assis Barreto

Francisco Barreto disse reconhecer que foi acionado pelo jornalista Arimatéia Azevedo para receber um dinheiro onde “percebeu que aquela negociação seria para que o portal não falasse mais” de um caso de erro médico envolvendo Alexandre . O professor relatou ainda que recebeu R$ 3 mil de Arimatéia.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar