Mulher encontrada morta com bicheiro era policial militar

Franciene de Souza era lotada no 23º Batalhão da Polícia Militar

Foi identificada na tarde desta quarta-feira (14) a mulher que havia sido encontrada morta ao lado do bicheiro Haylton Carlos Gomes Escafura, de 37 anos, filho do contraventor José Caruzzo Escafura, conhecido como Piruinha.  Os corpos foram encontrados no Hotel Transamérica, na Barra da Tijuca, local onde o bicheiro morava.


Segundo o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), a soldado Franciene de Souza era do 23º BPM (Leblon) e atualmente atuava na UPP da Rocinha, zona sul da cidade. Ela estava na corporação desde 2014.

Os tiros disparados no quarto de hotel assustaram hóspedes e funcionários do local. Segundo informações do 31º Batalhão de Polícia Militar (Recreio dos Bandeirantes), os corpos foram encontrados no banheiro de um quarto no 8º andar do hotel. Os dois foram mortos com balas de diferentes calibres.

Franciene de Souza era do 23º BPM
Franciene de Souza era do 23º BPM

Em entrevista ao jornal "Extra", o delegado Fábio Cardoso, titular da Divisão de Homicídios da Capital, os criminosos estavam todos encapuzados e entraram pelo estacionamento do hotel. Eram pelo menos três. Um teria ficado no carro. Outros dois foram pela escada até o apartamento onde estava o casal. Ainda de acordo com o delegado, Haylton e Franciene tentaram fugir dos executores e entraram no banheiro, onde foram baleados.

O delegado disse ainda que trabalha com a hipótese de que o bicheiro era o alvo dos bandidos. Cardoso não deu detalhes sobre o relacionamento entre a soldado e Haylton.

No Instagram da policial, há mensagens de pesares e críticas pelo suposto envolvimento com o bicheiro. 

Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com