Multidão comparece em bazar do Ceir com produtos da Receita

O bazar continua neste domingo (3)

Pessoas de todo o Piauí e de outros estados formaram uma multidão que compareceu ao primeiro dia de bazar do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), em Teresina. O evento encerrou às 16 horas deste sábado (2) e terá continuidade neste domingo (3), com a abertura dos portões às 7 horas. 

O aposentado Severino Pacheco, de 63 anos, que mora na zona Norte da capital, madrugou na fila para garantir uma sanfona. “Cheguei quatro horas da manhã, mas também comprei o que queria. Achei muito interessante essa ação, porque estamos contribuindo com uma instituição como o Ceir”, diz. 

 (Crédito: Cláudia Alves)
(Crédito: Cláudia Alves)

A autônoma Josilda Oliveira, de 53 anos, saiu de Itapipoca, do Ceará, para o bazar do Centro de Reabilitação. “Eu queria levar era mais coisas, mas há um limite de compras”, comenta, segurando sacolas cheias de brinquedos. 

O bazar do Ceir é uma realização da Associação Reabilitar, entidade social que administra a instituição, a partir do Projeto Leão Amigo, apresentado à Receita Federal do Brasil. “É por meio de bazar que produtos apreendidos retornam para a população. E com o recurso arrecadado, instituições filantrópicas serão beneficiadas”, explica Marcos Portela, delegado adjunto da Receita Federal.

 (Crédito: Cláudia Alves)
(Crédito: Cláudia Alves)

Todo o valor arrecadado nas vendas do bazar será revertido na ampliação e em melhorias do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), a exemplo da instalação de elevadores de acessibilidade para os pacientes, a implantação de uma academia de musculação especial à pessoa com deficiência e a criação de um Centro de Estudos para o desenvolvimento e investimento em pesquisas científicas voltadas para a reabilitação no Piauí.

A próxima edição do bazar do Ceir será realizada nos dias 30 de setembro e 1° de outubro, de 8h às 16h, na quadra de esportes do local, na Avenida Higino Cunha, nº 1515, bairro Ilhotas, zona Sul de Teresina-PI.

 (Crédito: Cláudia Alves)
(Crédito: Cláudia Alves)

Para ter acesso, é cobrada uma taxa de R$ 5,00 na entrada, o que dá direito a uma pulseira e o tempo máximo de 30 minutos para a compra. Somente pessoas físicas, com CPF e documento oficial com foto, podem garantir os produtos. O valor máximo para a compra é de mil reais e as formas de pagamento são em dinheiro, cartão de crédito e débito.

Entre os produtos doados pela Receita Federal, estão perfumes importados, cosméticos, maquiagens, videogames, celulares e acessórios, artigos para casa e de vestuário, dentre outros.

 (Crédito: Cláudia Alves)
(Crédito: Cláudia Alves)


Fonte: Portal MN
logomarca do portal meionorte..com