mais

Músicos levam alegria a pacientes hospitalizados no Piauí e Maranhão

O projeto usa a música para contribuir com a humanização do atendimento hospitalar e social

Quando confrontado com a dor de uma grande perda, Maycon Josan Sousa Costa, 32, decidiu transformar sua tristeza em uma forma de ajudar a tornar a vida melhor para crianças e adultos internados em hospitais.

Formado em direito e artes cênicas, Maycon criou em Teresina o Clowns in Emergency (Palhaços na Emergência), um projeto que usa a música para contribuir com a humanização do atendimento hospitalar e social no Piauí e Maranhão.

Músicos levam alegria a pacientes hospitalizados no Piauí e Maranhão - Imagem 1

Maycon Josan criou o projeto Clowns in Emergency (Foto: Raissa Morais)


Foi envolvendo a solidariedade e a empatia, valores essenciais nas relações humanas, que ele conquistou um alento e uma ferramenta de amparo às pessoas que enfrentam momentos difíceis.

"A minha irmã se chamava Marta Maria Sousa, 31 anos, e faleceu em 2012, por complicações decorrentes de um tumor. Eu passei por toda tempestade de dor, sofrimento, mas não me entreguei e pude conhecer a oncologia. Em 2014, surgiu o Clowns in Emergency, grupo que nasceu para ajudar, servir e cuidar do outro", conta.

Projeto leva alegria a hospitais (Foto: Raissa Morais)Projeto leva alegria a hospitais (Foto: Raissa Morais)Projeto leva alegria a hospitais (Foto: Raissa Morais)

Atualmente, um total de 45 voluntários realizam apresentações musicais em entidades e organizações semanalmente. Eles são inconfundíveis: vestem uma touca de bichinho de pelúcia, tocam instrumentos musicais e soltam a voz nos corredores e quartos concedidos pelos hospitais. A dança não fica de fora e as coreografias são bem ensaiadas para levar ao público um show completo.

Música e emoção durante as apresentações

Atualmente, o Clowns in Emergency está em expansão em suas áreas de atendimento e já visitou grupos de mulheres vítimas de violência doméstica, jovens vestibulandos, hospitais de Covid-19 e empresas de variados ramos.

"Nosso projeto traz leveza e suaviza ambientes através da música. Não apenas de hospitais, hoje recebemos várias solicitações de outros locais para alegrar espaços. Também desenvolvemos atividades lúdicas para entreter as crianças e adultos", explica Maycon.

Para Maycon, cantar diante de pessoas acamadas, familiares apreensivos e profissionais de saúde, exige, além de sensibilidade, uma forte vontade de deixar um sorriso no rosto das pessoas. Porém, algumas situações já arrancaram lágrimas de emoção dos participantes e do público.

Projeto leva alegria a hospitais (Foto: Raissa Morais)Projeto leva alegria a hospitais (Foto: Raissa Morais)

"Uma vez fizemos duas pessoas se abraçarem no hospital, uma situação que mexeu muito com a gente, choramos juntos. Já fizemos muitas atrações no Setembro Amarelo, o que sempre nos toca também", explica o voluntário.

O Clowns in Emergency hoje já percorreu as cidades piauienses de Teresina, Monsenhor Gil, Água Branca, Passagem França, Floriano e Timon, no Maranhão.

O grupo tem parceria com o Hospital Universitário (HU) e regularmente também visita o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), maternidades, hospitais de Timon e Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Na manhã de terça-feira (19), parte do grupo realizou um passeio pelos corredores da Maternidade Evangelina Rosa, em Teresina. O tema da ação foi Outubro Rosa e contou com cantores e musicistas.

Projeto contagia voluntários

Toda atividade também atinge artistas e estudantes de Teresina. A cantora e compositora Kayla Ayram Ribeiro, 26, é voluntária do Clowns in Emergency há quase dois anos. Não apenas por explorar seu talento, Kayla também fica satisfeita por poder ajudar as pessoas em momentos difíceis.

"A música tem um poder enorme, ela pode mudar a vida das pessoas. Eu sofro de ansiedade e no início da pandemia eu estava depressiva, tinha me afastado de muita coisa, inclusive do Clowns. Quando retornei ao projeto, reparei que isso me curou. Eu percebi que quando ajudo outras pessoas, acabo me ajudando também", completa a jovem.

Músicos levam alegria a pacientes hospitalizados no Piauí e Maranhão - Imagem 4

Kayla Ayram é voluntária do projeto há quase dois anos (Foto: Raissa Morais)


Ruthe Pessoa, 30, nutricionista e voluntária, comenta que encontrou um novo meio de melhorar a vida de todos à sua volta com entretenimento e alegria. 

"A sensação é indescritível de olhar a pessoa, ver através do olhar delas e sentir a alegria que contagia um ambiente. Quando eu procurei o Maycon, eu precisava preencher algo dentro de mim, agora eu encontrei a alegria de poder proporcionar um pouco de conforto para as pessoas", afirma.

O vendedor Leandro Alves da Silva, 28, guarda cada momento, incluindo os mais tristes, na memória. Para o jovem, o trabalho envolve o resgate da fé e da importância de quem luta pela vida. "Eu sinto uma grande emoção e uma alegria imensa por estar levando vida e esperança através da música e do louvor. É emocionante poder fazer parte desse projeto, é algo muito intenso, difícil de explicar, é sobre fé".

Com parte do repertório autoral, o grupo faz sucesso por onde passa e já acumula agendas lotadas com apresentações em hospitais e empresas. Amarante, Luzilândia e Regeneração são os próximos destinos do projeto filantrópico Clowns in Emergency.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail