Na véspera do Natal, garçons de Teresina deflagram greve

Os funcionários pedem reajuste de 10% do piso da categoria.

Quem costuma sair para comer aos finais de semana ou para comemorar o Natal pode ter uma surpresa desfavorável: funcionários da rede hoteleira e gastronômica, como garçons de bares, restaurantes, churrascarias, hotéis, motéis e funcionários de cinemas deflagraram greve em Teresina na manhã desta sexta-feira, dia 23, véspera do início das comemorações natalinas, e se reúnem em manifestação na Praça João Luís Ferreira, no Centro da capital.

Os funcionários pedem reajuste de 10% do piso da categoria, além do pagamento integral do salário com o repasse dos 10% cobrados pelos restaurantes aos clientes e vale-refeição de R$ 12,20. “A gente está em negociação desde novembro, já nos reunimos duas vezes. Pedimos o repasse integral dos 10% cobrados, o piso da categoria e 10% de reajuste. Os empregadores só querem dar 4,5% de reajuste”, explica o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Hoteleiro e Gastronômico (Sintshogastro-PI), Udelcir Coelho.

A categoria conta com cerca de 5 mil trabalhadores, que realizam sua primeira greve no Estado. A partir das 17h, os trabalhadores seguem em protesto para o cruzamento das Avenidas Dom Severino e Nossa Senhora de Fátima, na zona leste da cidade. “Queremos alertar para a população não ir a restaurantes hoje, porque estamos em greve e os ânimos podem se alterar. Amanhã também, é melhor passar o Natal em casa com a família”, alerta Coelho. 50% da categoria já aderiu ao movimento grevista.

O objetivo da manifestação desta sexta-feira é trazer os empregadores a uma nova negociação com a categoria para que suas reivindicações sejam atendidas para a data-base para o novo salário a partir de janeiro de 2017.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Mayara Valença
logomarca do portal meionorte..com