Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Novo bombardeio com drones no Iraque deixa mortos e feridos

Trump diz que agiu para impedir uma guerra

Compartilhe
Google Whatsapp

Um novo ataque de drones aconteceu no norte de Bagdá, capital do Iraque, segundo agências de notícias internacionais. Informações preliminares apontam que há mortos e feridos. Os EUA não assumiram a autoria do ataque até o momento.

Imagem: ReutersCinco pessoas teriam morrido no novo ataque, segundo a agência AP. Já segundo a agência Reuters, seis pessoas foram mortas e outras três ficaram feridas no novo ataque. As agências de notícias confirmaram a informação com fontes anônimas do governo iraquiano. Até o momento as identidades dos mortos ainda não foram confirmadas por nenhum país.

Segundo a Reuters, as vítimas seriam parte de um comboio de médicos. A agência cita como fonte para essa informação o grupo paramilitar Forças Populares de Mobilização do Iraque. O ataque aconteceu perto do acampamento Taji, em Bagdá, diz a Reuters. Dois dos três veículos que compunham o comboio foram encontrados queimados, disse a fonte da agência, além de seis cadáveres queimados. Um ataque semelhante matou ontem o general iraniano Qassem Soleimani, o que gerou uma nova crise entre os EUA e o Irã.

Envio de soldados dos EUA

Os Estados Unidos irão enviar um contingente extra de 3.000 a 3.500 militares americanos ao Oriente Médio depois do ataque que matou Soleimani, ao que Irã prometeu uma "séria vingança". O presidente americano, Donald Trump, disse que o general Soleimani foi morto quando estava prestes a atacar diplomatas americanos, mas insistiu em que Washington não visa a derrubar o governo iraniano.

"Não agimos para iniciar uma guerra", disse Trump em pronunciamento na Flórida. "Nós não buscamos a mudança do regime".

Revolta no Irã

Enlutado pela perda daquele que era considerado o segundo líder mais importante do país, o Irã explodiu. Como líder do braço de operações estrangeiras da Guarda Revolucionária iraniana, Soleimani era uma figura respeitada em seu país e estava na vanguarda de um engajamento iraniano amplo e sofisticado em disputas de poder regionais e de forças antiamericanas.

O líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, prometeu uma "vingança severa", enquanto dezenas de milhares de manifestantes queimaram em Teerã bandeiras americanas e repetiram "morte à América". Cinco Guardas Revolucionários também morreram no ataque, juntamente com outros cinco membros da milícia iraquiana pró-Irã Hashed al-Shaabi, incluindo seu vice-líder.

Milhares de iraquianos acompanham o funeral e velório do general Qassem Soleiman neste sábado (4) em Bagdá, no Iraque. O militar, chefe de uma unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã, foi morto na quinta-feira (2), após um ataque aéreo dos Estados Unidos, ação que aumentou a tensão no Oriente Médio. 

Foto: Sabah Arar / AFP Photo


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar