OAB-PI repudia manifestações racistas contra a Miss Brasil 2017

Monalysa Alcântara foi eleita Miss Brasil 2017 no último sábado

A Comissão da Mulher Advogada da OAB-PI emitiu, na tarde desta terça-feira (22) uma Nota de Repúdio às manifestações racistas e preconceituosas contra a  piauiense Monalysa Alcântara, que foi eleita Miss Brasil 2017 no último sábado (19);  

Em nota, a Ordem diz que os ataques injustificáveis e inaceitáveis representam claramente injúria racial e fomentam a violência contra a mulher negra

Monalysa Alcântara foi eleita Miss Brasil ( (Crédito: na Ceribelli/BE Emotion))
Monalysa Alcântara foi eleita Miss Brasil ( (Crédito: na Ceribelli/BE Emotion))


Leia texto na íntegra:
 
NOTA DE REPÚDIO


A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, através da Comissão da Mulher Advogada, vem a público repudiar veementemente postagens preconceituosas de cunho racista e  discriminatório veiculadas em redes sociais desferidas em face de Monalysa Alcântara, eleita recentemente Miss Brasil 2017, aclamada como legítima representante da mulher piauiense e brasileira por seus atributos pessoais que não se limitam ao critério beleza, mas por sua inteligência, brasilidade registrada em sua fala íntegra de uma jovem mulher que luta pela igualdade e defesa dos direitos da mulher. Tais ataques injustificáveis e inaceitáveis representam claramente injúria racial e fomentam a violência contra a mulher negra, afetando a todas as mulheres brasileiras, o que deve ser repudiado por toda a sociedade.





Fonte: Portal Meio Norte