Operação da PF apura desvios da Caixa que podem chegar a R$ 358 mi

Contratos sob investigação totalizam valor aproximado de R$ 385 mil

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (13), a Operação Backbone para desarticular uma organização criminosa suspeita de desviar recursos públicos da Caixa Econômica Federal (CEF) por meio de irregularidades  em contratos da área de Tecnologia da Informação (TI). Cerca de 50 policiais federais cumprem 10 mandados judiciais de busca e apreensão na cidade de Brasília-DF. 

As empresas de TI repassavam valores indevidos para a empresa de consultoria por meio de contratos de prestação de consultorias, em princípio, inexistentes. Além disso, parte dos valores era distribuído pela empresa de consultoria para os demais membros da organização criminosa. 

De acordo com a PF, para justificar o acréscimo patrimonial, os empregados da CEF e o sócio administrador da empresa de consultoria celebravam contratos de compra e venda de imóveis, viabilizando assim o branqueamento de capitais.

O Grupo é formado por empregados da CEF, empresários da área de TI e uma empresa de consultoria pertencente a um ex-empregado da CEF. 

As investigações apontam que empregados da CEF, junto com o sócio administrador da empresa de consultoria, teriam recebido vantagens indevidas repassadas por empresas de TI, para cometer irregularidades na formalização e fiscalização dos contratos dessas empresas com a CEF.

Os contratos sob investigação totalizam um valor aproximado de R$ 385 milhões.

Os envolvidos responderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de Corrupção Ativa, Corrupção Passiva e pelo tipo penal de Integrar Organização Criminosa.

Fonte: Com informações do Jornal do Brasil
logomarca do portal meionorte..com