Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Oposição espalha fake news sobre velório do pai de Flávio Dino no MA

"Que tipo de gente é capaz de agredir uma família em luto? Que tipo de gente é capaz de usar uma foto de um velório de 2018 como sendo o do meu pai para me agredir?", questionou o governador do Maranhão

Compartilhe

Tem circulado em grupos de Whatsapp e perfis nas redes sociais de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, na quarta-feira (26), uma foto que mostra o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em um velório lotado.

Com a foto, os bolsonaristas têm atacado o governador maranhense dizendo que ele promoveu aglomeração e não respeitou medidas de segurança no velório de seu pai, Sálvio Dino, que faleceu aos 88 anos na última segunda-feira (24) em decorrência da Covid-19.

Leia Mais: Pai do governador Flávio Dino morre vítima da Covid-19 no Maranhão

Governador Flávio Dino comenta fake news envovolvendo velório de seu pai

“Velório em família de esquerdista como o governador Flávio Dino tá tudo liberado. O pai morreu de complicações de Covid, mas reuniu a patota inteira sem máscara ou distanciamento.

Hipocrisia é pouco. Meus sentimentos”, escreveu um internauta apoiador de Jair Bolsonaro junto à foto em questão, em meio a inúmeras outras postagens acusando Dino de promover aglomeração enquanto outras mortes por coronavírus não podem ser celebradas.

Leia Mais: Vítima da Covid-19,corpo do pai de Flávio Dino é sepultado em São Luís

Acontece que a informação é falsa. Sálvio Dino foi sepultado por volta das 11h, no próprio dia  de seu falecimento, e não houve velório, em respeito aos protocolos de segurança para a Covid-19.

A foto que vem sendo espalhada por bolsonaristas é do velório de Humberto Coutinho, expresidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, em janeiro de 2018 – ou seja, mais de dois  anos antes do início da pandemia no Brasil.

“Que tipo de ‘gente’ é capaz de agredir uma família em luto ? Que tipo de ‘gente’ é capaz de usar uma foto de um velório de 2018 como sendo o do meu pai para me agredir ? Já vi muitos tipos de criminosos. Mas ainda me impressiono com o que estão transformando a política no Brasil”, escreveu Dino, pelo Twitter, após a fake news chegar ao seu conhecimento.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar