Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Pai passa mal ao saber que filho de 9 anos furtou notebooks

Homem foi socorrido pelo Samu e levado a Pronto-Socorro. Menino e colega, de 10 anos, levaram dois notebooks e vandalizaram local. Conselho Tutelar acompanha famílias.

Compartilhe
Google Whatsapp

Dois meninos, de 9 e 10 anos, foram levados ao Conselho Tutelar por suspeita de invadir uma unidade de saúde, vandalizar o local e furtar dois notebooks em Monte Alto (SP). Durante o atendimento, ao ouvir a confissão do filho, o pai de uma das crianças sofreu um mal estar e precisou ser socorrido.

“A gente explicou a situação e ele disse: olha, não sei se meu filho fez isso, porque não ensinei isso. A gente perguntou se podia conversar com a criança. De pronto, ela contou que escondeu o notebook em casa”, disse o comandante da Guarda Civil Municipal Antônio Mauro Miranda.

O homem foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao Pronto-Socorro. Ele foi liberado após ser atendido.

A invasão ocorreu no domingo (17), mas os funcionários só descobriram o furto na manhã de segunda-feira (18), quando chegaram ao local para trabalhar. As crianças moram em frente à unidade de saúde, no Jardim Alvorada, e foram denunciados pelos vizinhos.

“Tínhamos certeza que iríamos encontrar marmanjos, que é o que acontece normalmente. Esse caso não tinha nada a ver, foi bem atípico, eles foram fazer arte de criança mesmo. Conversaram entre eles e resolveram entrar para ver o que tinha”, disse Miranda.

Os meninos quebraram uma janela para invadir a unidade de saúde e também vandalizaram o local, jogando alimentos pelo chão, espalhando papéis e canetas. Frascos de insulina retirados dos refrigeradores precisaram ser descartados, ainda segundo o chefe da CGM.

“Eles fizeram bastante bagunça, jogaram alimentos no chão, café, mexeram na geladeira. Nada que quebrasse, mas fizeram uma arruaça grande ali. A família se comprometeu a ressarcir o município. Não houve a necessidade de suspender o atendimento”, afirmou.

Miranda afirmou que outras duas crianças, que também são vizinhas da unidade de saúde, participaram do ato e já foram identificadas. As famílias devem prestar esclarecimentos no Conselho Tutelar na próxima quinta-feira (21).

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), menores de 12 anos são crianças e inimputáveis penalmente, ou seja, não podem sofrer nenhum tipo de penalidade. Por isso, não podem responder por ato infracional ou serem apreendidos.

Entretanto, o comandante da GCM explicou que os pais responderão criminalmente por dano ao patrimônio. A Polícia Civil informou que nenhum boletim de ocorrência havia sido registrado até a tarde desta terça-feira (19).

“Não são marginais, são de uma família muito boa, muito humilde, mas muito honesta. Fomos à outra casa, pegamos uma versão também. Eles entregaram os notebooks”, finalizou. Agora, as famílias serão acompanhadas pelo Conselho Tutelar.


Siga nosso canal no telegram
Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto