Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Pe. Tony Batista declara que igrejas não vão abrir

"Teresina vai continuar do mesmo jeito"

Compartilhe

As medidas de isolamento social recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) vem sofrendo mudanças no Brasil. O presidente Jair Bolsonaro acrescentou algumas atividades à lista de “serviços essenciais” que não ficam suspensos durante à pandemia do novo coronavírus, que já provocou a morte de quase 20.000 pessoas no mundo.

Entre elas, estão as casas lotéricas, produção de petróleo e de energia elétrica, pesquisa científica e “atividades religiosas de qualquer natureza”. O decreto foi publicado no Diário Oficial da União nesta quinta-feira  (26) e autoriza o funcionamento e prestação de serviços desses locais. Entretanto, autoridades religiosas da capital do Piauí - estado que já tem 9 casos confirmados da doença e 190 suspeitos- asseguram que o isolamento vai continuar.

O Vigário Geral da Arquidiocese de Teresina, padre Tony Batista, fez uma declaração sobre o decreto “Pode mudar, pode ser urgência, a atividade pode ser essencial, mas Teresina vai continuar do mesmo jeito. Nós não estamos celebrando para o público e os fiéis não estão sem assistência. Todos os padres estão celebrando através da internet e rádio. A gente vai se virando para atender a nossa comunidade com muita presteza, carinho e com muito zelo, mas não vamos abrir igreja para celebrar com o público em absoluto”, falou.

Pe. Tony Batista / Grupo Meio Norte

Como sacerdote de umbanda e líder religioso de matriz africana, pai de Santo Rondinele Santos, também não concordou com a liberação e continua com as atividades do terreiro suspensas.

“Até sinto falta das atividades religiosas coletivas, como as giras, os toques e as obrigações nos terreiros. Mas o que está em jogo hoje é a vida das pessoas. Precisamos cuidar um do outro e nesse momento precisamos rezar de nossas casas”, falou.

Pai Rondinele / Arquivo pessoal

Pai Rondinele realiza giras e consultas em um terreiro que recebe mensalmente cerca de 300 a 500 pessoas, assim como vários espalhados pela cidade, compostos em sua maioria por idosos. O líder religioso explicou que a atitude de abrir as portas no atual momento coloca vidas em risco.

“Nós sabemos que as atividades religiosas são essenciais. Mas as pessoas podem fazer seus cultos e orações com seus familiares em casa. Nós que somos de matrizes africanas estamos executando isso dentro de nossos terreiros. Para evitar aglomeração é essencial que cada um tenha consciência que podemos cuidar uns dos outros”, declara.

A capital do Piauí possui mais de 800 terreiros, segundo levantamento realizado pelo aplicativo “Eu Tenho Fé”, desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Teresina. O menor deles é frequentado por cerca de 30 pessoas e os maiores chegam a 300 e 500 religiosos, informou pai Rondinele.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar