Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Pequenos negócios reagem à crise e recuperam empregos no Brasil

Entre julho e setembro de 2020, as micro e pequenas empresas geraram 443 mil postos de trabalho

Pequenos negócios reagem à crise e recuperam empregos no Brasil
Pequenas e micro empresas representam 95% dos empreendimentos no turismo | Divulgação
Compartilhe

Pequenas e micro empresas representam 95% dos empreendimentos no turismo. Crédito: divulgação


O Brasil segue forte na recuperação de emprego e renda para a população. De acordo com o Ministério da Economia, em análise feita pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), os pequenos negócios foram os que reagiram mais rapidamente à crise, recuperando cerca de 443 mil postos de trabalho nos meses de julho, agosto e setembro. 

As micro e pequenas respondem a 30% de tudo o que é produzido no Brasil e são responsáveis por mais da metade (55%) dos empregos do país. No turismo, elas representam quase a totalidade (95%) dos empreendimentos do setor, englobam milhões de empregos e dão lazer, entretenimento e diversão para outros milhões de visitantes.

As empresas de médio e grande porte também demonstram bom desempenho, mas em menor escala: elas criaram 245 mil vagas no mesmo período. Os números apontam, ainda, que no mês de julho o saldo na geração de emprego das micro e pequenas empresas foi 2,4 vezes maior que o das médias e grandes. Já nos meses de agosto e setembro, os saldos das MPEs foram 76% e 66% maiores que as médias e grandes, respectivamente.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destacou a importância dessas empresas para o setor e ressaltou ações do MTur para fortalecê-las. “O Ministério do Turismo está sempre trabalhando na qualificação, na oferta de crédito e no aprimoramento desses empreendimentos que alimentam milhares de famílias por todo o país", declarou. Como exemplo, citou os incentivos a novos negócios e a melhoria dos serviços, promovidos pelo Investe Turismo, além da liberação de R$ 5 bilhões, via Fungetur, para socorrer o setor, tão afetado pela pandemia do coronavírus.

Considerando o acumulado do ano (incluindo os meses anteriores à chegada da pandemia da Covid-19), os dados mostram que, entre demissões e contratações, as pequenas empresas tiveram um saldo melhor, com cerca de 40 mil demissões a menos que as de médio e grande porte. No conjunto da economia, entre janeiro e setembro, o saldo foi negativo em 559 mil vagas.

Números do emprego

* Nos meses de março a junho, as micro e pequenas empresas demitiram cerca de 1 milhão de trabalhadores. No mesmo período, as médias e grandes encerraram 605 mil postos de trabalho.

* Entre julho e setembro, os pequenos negócios admitiram 443 mil pessoas, enquanto as médias e grandes abriram 245 mil vagas.

* No acumulado, entre janeiro e setembro, as micro e pequenas demitiram 294 mil pessoas, contra 333 mil demitidos nas médias e grandes.

* A Administração Pública gerou saldo positivo de 13,4 mil vagas em 2020.

(Por Rafael Brais, com informações do Sebrae)



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar