PI: Instituto Sírio Libanês especializa 108 profissionais de saúde

Projetos educacionais são executados pelo Instituto Sírio Libanês.

Técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) apresentaram, nesta quinta-feira (10), projetos aplicativos dos Cursos de Especialização de apoio ao SUS, do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês. A apresentação foi no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Entre os projetos apresentados, temas na área da Vigilância Sanitária e combate ao mosquito Aedes aegypt.

Os projetos educacionais são executados pelo Instituto Sírio Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP/HSL) e definidos a partir de necessidades identificadas pelos gestores do SUS.  Foram 108 especializados pela instituição no Piauí, nos cursos de Gestão da Vigilância em Saúde, Gestão da Vigilância Sanitária e Gestão do Risco e Segurança no Cuidado ao Paciente.

Gestores de saúde apresentam projetos dos cursos pelo Instituto Sírio Libanês (Crédito: Divulgação)
Gestores de saúde apresentam projetos dos cursos pelo Instituto Sírio Libanês (Crédito: Divulgação)

“Os maiores beneficiários com esses cursos são os próprios usuários do SUS, porque, por meio dessa parceria, estamos capacitando e aperfeiçoando nossos profissionais de saúde para melhor atender a população. Nós, como Secretaria de Estado da Saúde, investimos na pesquisa e educação para que, por meio desse aprendizado, vocês transformem a saúde do nosso estado”, disse o coronel Gerardo Rebelo, superintendente de Assistência à Saúde da Sesapi.

Voltados à capacitação de profissionais do Sistema Único de Saúde, as especializações se concretizaram por meio de parceria entre o Hospital Sírio Libanês, Ministério da Saúde, Secretaria de Estado da Saúde e do Município de Teresina, e Universidade Federal do Piauí, além do apoio do Conselho Nacional de Secretários da Saúde, Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária e de instituições de ensino superior do país.

O representante do Hospital Sírio Libanês, Adalberto Rosa, elogiou o compromisso dos alunos aqui no Piauí e enfatizou o baixo índice de desistência, um dos menores dos cursos realizados no Brasil.

O Projeto Aplicativo é um dos principais produtos dos cursos de especialização desenvolvido com o propósito de promover uma intervenção na realidade e a qualificação do SUS. O diferencial desses cursos está na elaboração de projetos aplicativos de intervenção orientados à produção de impacto no perfil de saúde-doença das populações e na organização do cuidado, segundo territórios de saúde.

Fonte: Assessoria
logomarca do portal meionorte..com