O Plenário Virtual do Tribunal de Justiça do Piauí julgou, em oito dias, 38 processos de violência doméstica e familiar contra a mulher. A série de julgamento faz parte do objetivo estratégico institucional de fortalecimento da rede de enfrentamento à violência doméstica e do macrodesafio de aperfeiçoamento da gestão da justiça criminal.

“A meta nacional de número oito é priorizar o julgamento dos processos relacionados ao feminicídio e à violência doméstica e familiar contra as mulheres. No Poder Judiciário do Piauí, estamos fortemente comprometidos em atingir essa meta por entendermos que ela contribui para o aperfeiçoamento da prestação jurisdicional, buscando proporcionar à sociedade serviços mais céleres, com maior eficiência e qualidade. Além disso, ao priorizar processos de violência doméstica e familiar contra mulheres, O Tribunal de Justiça chama a atenção de toda a sociedade para a necessidade de combatermos esse crime”, destacou o presidente do TJPI, desembargador Ribamar Oliveira.

Foto: iStock/Getty ImagesFoto: iStock/Getty Images

Durante o esforço concentrado do 2º Grau, realizado no período de 02 a 09 de setembro, o Plenário Virtual apreciou 42 processos com a temática de feminicídio e/ou violência doméstica e familiar contra a mulher, sendo 38 efetivamente julgados e quatro retirados de julgamento.

O juiz auxiliar da Presidência, Lirton Nogueira, ressaltou que o esforço concentrado impacta positivamente na produtividade do Tribunal de Justiça: “É de suma importância impulsionar ações que visam aperfeiçoar e aumentar o desempenho do TJPI no cumprimento das metas nacionais do Judiciário. A pauta proposta é de grande relevância social e reflete o compromisso do Tribunal de Justiça do Piauí, por meio de seus magistrados, magistradas, servidores e servidoras, em fazer um Judiciário cada vez mais célere e eficiente, beneficiando toda a sociedade”, pontuou.