Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Piauí deve se tornar 3º maior produtor de energia eólica do país em 2019

Em 2018, o Piauí estava na quarta colocação com 651 MW médios na geração de energia eólica.

Compartilhe

A produção eólica do Piauí cresceu muito nos últimos anos, transformando o estado no quarto maior produtor desse tipo de energia renovável no Brasil. O levantamento realizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) mostrou que o Piauí fechou o ano de 2018 como o 4º maior estado em capacidade de geração de energia eólica no Brasil e deve encerrar 2019 como o terceiro maior.

Crédito:Efrém Ribeiro


Durante o ano de 2018 - janeiro a novembro - o Piauí aparece na quarta colocação com 651 MW médios na geração de energia eólica. O maior gerador de energia eólica foi o Rio Grande do Norte com 1.513 MW médios, sendo seguido pela Bahia (1.271 MW médios) e Ceará (775 MW médios).

Crédito:Efrém Ribeiro


André Quixadá, secretário estadual de Minas, Petróleo, Gás e Energias Renováveis, afirmou que o estado do Piauí já se consagra como uma grande potência nacional no segmento de energias renováveis, principalmente no setor eólico e fotovoltaico. O secretário estima que ainda não foi explorado nem 30% do potencial eólico no estado.

“No setor eólico, o estado do Piauí está em pleno desenvolvimento. Estima-se que não chegamos nem a 30% de nosso potencial a ser explorado, hoje o estado já possuí 1.7 GW instalado e mais 470 MW em fase de instalação. Muito possivelmente terminemos o ano de 2019 como o 3º maior produtor de energia eólica do Brasil”, destacou.

Entre as usinas eólicas destaca-se a produção da Delta do Parnaíba I e Delta do Parnaíba II da empresa Omega Energia, Caldeira I e Caldeirão II do grupo Queiroz Galvão, Ventos de São Vicente da Votorantim, Aura Lagoa do Barro da Atlantic/Acciona, Ventos do Araripe I e Ventos do Araripe II da empresa Casa dos Ventos e a Chapada do Piauí da empresa Contour Global.

Crédito:Efrém Ribeiro

26 novas usinas vão se instalar no Piauí

O Piauí já é considerado a nova fronteira para o mercado de energia eólica no Brasil, devido ao alto potencial eólico, e a expectativa é de que a produção cresça ainda mais já que de acordo com o levantamento da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o estado ganhará mais 26 usinas de energia eólica entre 2019 e 2023, acrescentando 735 MW na capacidade de geração de energia eólica.

O estudo revela que o Piauí conta com 75 usinas ativas, sendo 58 eólicas, 9 solares fotovoltaicas, 5 térmicas a óleo, 2 hidroelétricas e 1 térmica a biomassa. Até o final de 2018, o Piauí tinha capacidade instalada de 1.584 MW em usinas eólicas. “Já estão leiloados para início de operação entre 2019 e 2023, mais 26 usinas de energia eólica, que acrescentarão 735 MW na capacidade de geração de energia eólica”, aponta o relatório da CCEE.

“Já temos 58 parques instalados e já temos previsto R$ 4,5 bilhões em investimentos para os próximos anos”, declarou André Quixadá. O estado tem conseguido aproveitar as condições favoráveis da região com a geração de energia eólica, para a construção de riquezas, de geração de empregos e as condições de melhoria de renda graças a essa produção. (W.B.)

Empresa implantará usina com capacidade de 1GW

A empresa brasileira Omega Energia planeja desenvolver um dos maiores projetos de energia do Brasil em 2019 com um complexo de energia eólica de 1 GW em Gilbués, no Sul estado do Piauí. De acordo com um anúncio do governo do estado, o investimento exigirá cerca de R$ 6 bilhões em investimentos e será desenvolvido em dois estágios de 500 MW cada.

Localizado na região de Gilbués, o projeto está previsto para ser inaugurado no segundo semestre do ano, com operação comercial prevista para 2021. Quando concluído, o parque transformara o Piauí no terceiro entre os estados brasileiros com maior produção de energia renovável.

“Todos os anos, o Piauí atinge o seu pico de geração eólica entre outubro e dezembro, com um fator potencial de cerca de 90%. Isso coloca o estado como exportador de energia”, observou o governador Wellington Dias, responsável por abrir as portas do estado aos grandes grupos do mundo de energias renováveis.

“Estivemos em recente audiência com o governador do Estado e a Empresa Omega Energia, uma das pioneiras do setor eólico no estado e a dona do Parque Eólico Delta do Parnaíba no litoral piauiense. A empresa demonstrou interesse em reiniciar seus investimentos no estado do Piauí, a princípio, com a expansão do seu parque eólico em 500 MW, triplicando a produção da região”, acrescentou o secretário André Quixadá.

O secretário enfatizou ainda que a produção de energia a partir de fontes alternativas, tais como solar, eólica, biomassa e biodiesel, faz com que o Piauí desponte como uma potência energética, podendo figurar, em pouco espaço de tempo, como um dos maiores produtores de energia limpa do Brasil. (W.B.)



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar