Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Piauí está entre os estados que podem ter surto de dengue em 2020

Estado está em alerta para a circulação do vírus tipo 2, com o qual boa parte da população nunca teve contato.

Piauí está entre os estados que podem ter surto de dengue em 2020
Mosquito | Gazeta do Povo
Compartilhe

O Piauí é um dos 11 estados que pode ter surto de dengue em 2020. Segundo o Ministério da Saúde, o estado está em alerta para a circulação do vírus tipo 2, com o qual boa parte da população nunca teve contato.

Segundo a coordenadora de Epidemiologia da Secretaria de Saúde do Piauí, Amélia Costa, a baixa cobertura de saneamento básico no estado é um dos fatores que explica os mais de oito mil casos prováveis da doença registrados em 2019. Esse fator, para a gestora, tem sido o principal obstáculo no combate ao mosquito.

“Temos cidades com esgoto à céu aberto. Ainda temos criadouros formados pelas fontes de contaminação dos próprios ambientes, dos próprios riachos, dos açudes, pela falta de saneamento.”

O problema levantado pela gestora de saúde é um problema recorrente no Piauí, onde mais 23% da população não tem abastecimento de água adequado e o serviço de coleta de esgoto só alcança seis de cada dez habitantes, segundo o Instituto Trata Brasil. Sem serviço de saneamento apropriado, as pessoas tendem a armazenar água de forma incorreta, o que favorece a proliferação do mosquito que transmite a dengue.

O risco de surto, entretanto, não se restringe ao Piauí e pode afetar também os outros oito estados do Nordeste, além do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. O diretor do Departamento de Imunizações de Doenças Transmissíveis da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Júlio Croda, explica que a possibilidade de surto está relacionada, principalmente, à circulação de um tipo de vírus que até então era incomum no país.

“A nossa avaliação de risco é que existem bastante pessoas suscetíveis nessas regiões e particularmente porque [o sorotipo 2] não circulou muito no ano passado, a gente acredita que neste ano pode ter uma circulação importante”.

No ano passado, foram registrados 59 casos prováveis de zika e 898 de chikungunya. Os municípios de Alvorada da Gurguéia, Simplício Mendes, Pavussu, Curimatá e Sebastião Leal, que tiveram as maiores taxas de incidência de dengue, devem ter atenção redobrada. O mesmo vale para Teresina, cidade que registrou o maior número de notificações da doença: quase 4,7 mil.

No Brasil, foram notificados mais de um milhão e meio de casos prováveis de dengue em 2019. Por isso, a luta contra o mosquito não pode parar. Cada pessoa deve se tornar um fiscal para eliminar focos com água parada e impedir que o mosquito se prolifere.

E você? Já combateu o mosquito hoje? A mudança começa dentro de casa. Proteja a sua família. Para mais informações, acesse saude.gov.br/combateaedes. (Agência RadioMais)


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar