Piauí recebe 51 novos profissionais cubanos do Mais Médicos

Médicos atuarão em 40 municípios piauienses por três anos

O secretário de Estado da Saúde, Francisco Costa, irá receber, nesta sexta-feira(16),  os 51 novos profissionais cubanos do Programa Mais Médicos que irão atuar por mais três anos, em 40 municípios piauienses. A chegada está prevista para às 17h, no avião da Força Área Brasileira (FAB), no aeroporto Senador Petrônio Portella, em Teresina.

Para o gestor, o Programa consolidou-se no estado do Piauí como uma excelente  política de governo, onde bons resultados já foram colhidos nesses primeiros três anos .

“Nessa primeira etapa, são 51 profissionais cubanos que vem para continuar a proposta desse projeto de atendimento humanitário, fortalecendo a atenção primária, com foco na prevenção e na promoção à saúde, que são alicerces importantes para política de saúde pública no nosso país e, no estado do Piauí não seria diferente”.

Médicos atuarão no Piauí por três anos  (Crédito: Reprodução)
Médicos atuarão no Piauí por três anos (Crédito: Reprodução)

Entre novembro e dezembro deste ano, 130 profissionais médicos cubanos e dois brasileiros encerraram a missão pelo Programa no Piauí. Para tanto, haverá a reposição dos 132 profissionais, sendo que 51 chegam amanhã e os outros médicos cubanos chegarão ao país em janeiro e a previsão é de que iniciem, de imediato, o trabalho nos municípios.

Na terça-feira(13), o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), Rogério Abdalla, esteve no Piauí durante o Seminário de Atenção Básica com foco no Trabalho em Educação onde ressaltou que o “Ministério da Saúde tem garantido a manutenção do programa e que irão tentar criar as condições para que mais vagas sejam disponibilizadas para o Piauí”, disse.

Mais Médicos

No Piauí, mais de 300 médicos do programa atuam em 144 municípios. é parte de um amplo esforço do Governo Federal, com apoio de estados e municípios, para a melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Além de levar Mais Médicos para regiões onde há escassez ou ausência desses profissionais, o programa prevê, ainda, mais investimentos para construção, reforma e ampliação de Unidades Básicas de Saúde (UBS), além de novas vagas de graduação e residência médica para qualificar a formação desses profissionais.


Fonte: Portal Meio Norte