Piauí recebe quase R$ 2 milhões em recursos para Saúde Mental

Cinco serviços na área da saúde mental receberam habilitação.

A Rede de Atenção Psicossocial do Piauí (RAPS) recebeu recursos no valor de R$ 1.742.675,28, provenientes do Ministério da Saúde, para ampliação dos serviços prestados pelas ações da área de Saúde Mental do Estado. Os recursos são de solicitação, em 2016, do secretário Francisco Costa, junto ao Ministério da Saúde, para a expansão da Rede de Atenção à Saúde Mental do estado e serão incorporados no bloco financeiro de Média e Alta Complexidade (MAC).

Para a utilização desses recursos, cinco serviços na área da saúde mental receberam habilitação por meio de portarias ministeriais publicadas no dia 17, no Diário Oficial da União (DOU). Trata-se de serviços de implantação de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e leitos de atenção psicossocial.

Secretário Francisco Costa (Crédito: Divulgação)
Secretário Francisco Costa (Crédito: Divulgação)

Foram contemplados os municípios de Picos (CAPS II), Cocal de Telha (CAPS I), zona Sudeste de Teresina (CAPS II), Simões (CAPS I) e Paulistana, com quatro leitos de atenção psicossocial no Hospital Regional Mariana Pires Ferreira.

A gerente de Atenção à Saúde Mental, Gisele Martins, enfatiza a expansão da Rede no Sul do estado, “garantindo, na região, o atendimento das pessoas com transtorno mental e implementando o cuidado no território de origem do paciente”.

De acordo com Gisele, os CAPS fazem parte da estratégia da reforma psiquiátrica que vem sendo implementada no país com a Lei Antimanicomial que dispõe sobre o redirecionamento da atenção à saúde mental “que antes era hospitalar para uma rede comunitária territorial e multidisciplinar, oferecendo um atendimento de acolhimento das pessoas em sofrimento psíquico”.


Fonte: Assessoria