Piauí tem redução da dengue, mas aumenta casos de Chikungunya

Houve uma redução de 3,2% nos casos de dengue

O Governo do Piauí alerta a população para manter-se vigilante nos cuidados contra o mosquito Aedes aegypti, pois os boletins registraram uma redução de casos de dengue e zika, mas há um aumento de pessoas afetadas pela chikungunya.

Houve uma redução de 3,2% nos casos de dengue, em relação ao mesmo período de 2016. De 01 de janeiro a 01 de novembro deste ano, foram 4.918 casos notificados em 101 municípios.

Em relação à chikungunya, foram 6.216 casos notificados em todo o Estado, registrando aumento de 203,2% em relação ao mesmo período de 2016.

As maiores incidências de chikungunya por 100 mil habitantes foram registradas nas cidades de Francinópolis, Cajueiro da Praia, São Raimundo Nonato, Várzea Branca e Luis Correia.

Os casos de zika registraram diminuição, quando comparados os anos de 2016 e 2017, com 216 e 157, respectivamente. A explicação para a redução da dengue e aumento da chikungunya se dá pelo fato da dengue está a mais tempo instalada, “então as pessoas que adoeceram por um dos quatro tipos de vírus da dengue, nunca mais adoece por aquele vírus, mesmo que aquele vírus esteja circulando a pessoa já está imune. Enquanto que a chikungunya é uma doença mais recente, que se instalou há pouco mais de dois anos no Piauí, então toda a população está vulnerável a adoecer pela chikungunya”, disse o epidemiologista Inácio Lima.

Fonte: Portal MN
logomarca do portal meionorte..com