O Estado do Piauí segue sem casos confirmados de Coronavírus, doença respiratória que tem se espalhado por vários países do mundo e no Brasil registrou até sexta-feira (13) 98 casos confirmados de pessoas infectadas. Não há nenhuma morte no país devido ao Covid-19.

O Piauí monitora dez casos suspeitos, sendo que oito em Teresina, um em Barreiras do Piauí (814 km de Teresina) e outro em Parnaíba (345 km da capital piauiense). De acordo com o boletim da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), até ontem foram notificados 15 casos para Covid-19 no Piauí, deste total sete (55,5%) foram descartados e oito (44,4%) encontram-se em investigação. 

Desses casos suspeitos, oito tiveram deslocamento para países com transmissão local de Covid-19. Com relação à faixa etária mais prevalente entre os casos suspeitos da doença, destaca-se a de 20 a 49 anos para ambos os sexos.

Leopoldina Cipriano, presidente do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde do Piauí (Cosems-PI), um homem foi atendido com sintomas e suspeita de coronavírus, na noite de quinta-feira (12/03), no município de Barreiras do Piauí, no extremo Sul do Estado. Ele saiu da cidade de Goiânia (GO), onde existem casos da doença. 

Segundo ela, o paciente foi atendido em hospital em Barreiras do Piauí e está isolado em casa recebendo tratamento médico e sendo monitorado. 

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está investigando os casos suspeitos em Teresina. Trata-se de pessoas que apresentaram sintomas similares ao de gripe, como febre, tosse e dificuldade para respirar, e também viajaram para áreas de risco ou tiveram contato com pessoas suspeitas.

Os dados foram apresentados durante reunião com o prefeito Firmino Filho (PSDB) e a Diretoria de Vigilância em Saúde, na sexta-feira (13).

Durante a reunião, foram discutidos, conjuntamente, métodos para aperfeiçoar as ações de enfrentamento ao coronavírus na capital piauiense, a exemplo da ampliação de locais de coleta de exames, direcionados a casos suspeitos. “Atualmente, todos os hospitais da Prefeitura de Teresina fazem essa coleta de secreção respiratória. Estamos discutindo essa ampliação com as equipes de saúde e, em breve, divulgaremos os novos locais”, afirma o diretor de Atenção Básica da FMS, Kledson Batista.

O prefeito Firmino Filho ressaltou que a recomendação é que a população siga os cuidados básicos de prevenção. “É importante mantermos a tranquilidade e fazermos nossa parte para o controle da doença. Já sancionei lei sobre o assunto e a FMS está preparada para lidar com a situação, obedecendo aos protocolos do Ministério da Saúde. Estamos atentos e encarando esse momento com total responsabilidade”.

CréditoCrédito

O presidente da FMS, Manoel Moura Neto, afirmou que, em Teresina, não há nenhum caso confirmado de coronavírus. “A FMS desenvolveu plano de contingência, está realizando treinamentos periódicos das equipes de saúde e irá reforçar a divulgação de informações sobre a doença na imprensa local. Nesse momento, estamos discutindo mais ações para fortalecimento da rede de saúde para garantir um ágil e eficaz enfrentamento ao vírus. Solicitamos a colaboração de todos no sentido de seguir os cuidados básicos de prevenção”.

“Nesse momento, estamos aguardando os resultados dos exames que foram feitos. Desde o início, temos seguido todos os protocolos do Ministério da Saúde. Embora não haja vacina ou medicamento específico para combater o coronavírus, há medidas de suporte que estão sendo implementadas”, ressalta a diretora de vigilância em saúde da FMS, Amariles Borba.

Medidas para bloquear Covid no Estado

Na manhã de sexta-feira (13), o governador Wellington Dias se reuniu com o secretário de Saúde, Florentino Neto, e diretores de hospitais locais para discutir o plano de contingência para o novo coronavírus. A Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) revisou os protocolos e procedimentos que visam a precaução de uma possível proliferação do vírus. O Estado tem adotado as recomendações e orientações do Ministério da Saúde.

CRÉDITO: JOSÉ ALVES FILHOCRÉDITO: JOSÉ ALVES FILHO

"Agora estamos adotando outras medidas integradas com os aeroportos de ter um acompanhamento sobre as pessoas que vêm de outras áreas que já têm uma propagação mais elevada e, a partir daí, orientar e trabalhar a prevenção", disse Wellington Dias.

Entre ações para o bloqueio do coronavírus, entram os fluxos e medidas de controle a serem implementados no Atendimento Ambulatorial, Pronto Atendimento e Clínicas Privadas, além do fluxograma de atendimento de casos suspeitos em aeroportos e rodoviárias. Em caso de notificações, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Anvisa e a Rodoviária devem contatar com a equipe médica da Fundação Municipal de Saúde (FMS) para avaliação do caso "in loco".

O governador completa: "Do outro lado, estamos buscando em cada região do Estado um levantamento, também com o setor privado, para que a gente tenha, no caso de necessidade, equipamentos e gente mais preparada e checagem com toda nossa rede hospitalar que adotaremos novas providências", disse.

O secretário de Saúde garante que a rede pública está com sua capacidade de atendimento preparada. "Temos leitos de isolamento já preparados, caso haja necessidade, e temos áreas que estão em reforma no Hospital Natan Portela e outras no Hospital Getúlio Vargas e da Polícia Militar, que nós destinaremos para leitos de UTI. O Ministério da Saúde fez locação de equipamentos para 1 mil leitos de UTI", falou Florentino Neto.

São mais de 130 mil infectados e quase 5.000 mortos em todo o mundo. No Brasil, o número de contaminados pode passar da casa dos 100, de acordo com dados do Hospital Albert Einstein e Secretarias estaduais. (A.S.)

Doença tem baixa letalidade

O coronavírus é o nome de uma família de vírus que causa infecções respiratórias e que tem se espalhado por vários países. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a doença tem baixa letalidade e 80% dos casos são leves. Diante de caso suspeito, a equipe de saúde notifica a equipe da Diretoria de Vigilância em Saúde da FMS, observando o quadro clínico do paciente e o roteiro de viagem do paciente nos últimos 14 dias. É feita coleta de exames e isolamento da pessoa com suspeita de infecção.

Segundo o médico infectologista da FMS, Kelsen Eulálio, os sintomas do coronavírus são similares ao de uma gripe comum: febre, tosse, dor de garganta e dificuldade para respirar. “É preciso que a população adote medidas de prevenção e fique atenta aos sinais. Se necessário, procure uma unidade básica de saúde ou hospital e também informe o seu roteiro de viagem. Geralmente, é uma doença leve ou moderada, mas alguns casos podem ficar graves”, finaliza. 

Confira dicas para se prevenir do Novo Coronavírus:

Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel;

Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir;

Se estiver doente, fique em casa;

Mantenha os ambientes bem ventilados;

Não compartilhe objetos pessoais.