Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Polícia argentina investiga crime na morte de brasileira em elevador

Corpo de Ana Karolina Lara Ferreira Fernandez foi encontrado em poço de elevador em Buenos Aires, no início do mês

Compartilhe

A polícia da Argentina não descartou a hipótese de um crime na morte da brasileira Ana Karolina Lara Ferreira Fernandez, 22, em Buenos Aires no início do mês. A estudante de medicina foi encontrada sem vida no último dia 4 em um poço de elevador no bairro de Retiro, na capital argentina. As informações são do site da UOL.

"Neste momento não descartamos nenhuma hipótese: desde um acidente em decorrência de uma falha na porta do elevador, até um ato criminoso. Estamos em plena etapa de investigação", declarou à agência de notícias argentina Telám uma fonte ligada ao caso.

A investigação

O corpo da estudante foi encontrado a partir de uma ligação feita à polícia informando que uma mulher havia caído do 13º andar no poço do elevador de um edifício localizado em uma zona nobre da capital argentina. A polícia, então, dirigiu-se ao local da ocorrência e conversou com dois jovens, um deles morador do edifício onde o acidente aconteceu e o outro o tenista Juan Ignacio Ameal, namorado de Ana Karolina. Ambos foram as últimas pessoas a avistarem a jovem com vida.

Segundo o testemunho dos rapazes, na noite do acidente os três estavam bebendo juntos até o momento em que Ana Karolina teria adormecido e eles a deixaram sozinha, indo para outro cômodo da casa. E que, segundo eles, logo depois teriam retornado ao local onde a estudante dormia e não a encontraram mais. No entanto, viram que a porta de saída, que dá diretamente ao elevador, estava aberta. Ao perceberem que o elevador não estava, deduziram que a jovem pudesse ter caído.

Ana Karolina Lara Ferreira Fernandez (Foto: Reprodução)

"Nós queremos saber se a garota decidiu deixar o apartamento de forma voluntária ou se quis fugir de alguma situação. Tudo está sendo analisado ainda e, por isso, a classificação é de morte duvidosa", acrescentou a à Telám. 

Segundo a agência de notícias Telám, a autópsia do corpo determinou que a causa da morte foram os múltiplos traumatismos ocasionados pela queda do 13º andar. No entanto, restam ainda conhecer-se o resultado das análises toxicológicas e outros exames que poderiam ajudar a determinar se a queda foi realmente acidental.

No apartamento foram encontrados também resquícios do que poderia ser de uma droga chamada 2C-B, conhecida como "cocaína rosa". Além disso, o juiz do caso, solicitou o depoimento do técnico responsável pela revisão periódica do elevador do prédio para confirmar a falha que teria levado ao acidente.

Outras evidências a serem analisada pela justiça são a gravação da ligação feita para a polícia na manhã em que o corpo de Ana Karolina foi encontrado e o depoimento do porteiro e de outros moradores do prédio.

Repatriação do corpo

O corpo de Ana Karolina segue na Argentina esperando a liberação da justiça para que seja transladado à Chapadão do Céu (GO), onde vive a família da jovem. Com dificuldades econômicas para financiar o transporte do corpo da estudante, amigos e familiares fizeram uma "vaquinha virtual" - os custos estimados em R$ 28 mil, que já foram arrecadados - nas redes sociais para arrecadar o dinheiro necessário.

Até o momento, o corpo não tinha data para ser transportado ao Brasil. Por sua parte, o Consulado Brasileiro na Argentina diz que " segue acompanhando a causa e prestando todo auxílio cabível à família".


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar