75 presos fugiram da Penitenciária de Esperantina durante rebelião

Segundo a Sejus, 20 dos fugitivos já foram recapturados.

Neste sábado (07), a Secretaria de Justiça do Piauí informou que 75 detentos conseguiram fugir da Penitenciária Regional Luiz Gonzaga Ribeiro, em Esperantina, após uma rebelião ocorrida na última sexta-feira (07). De acordo com a secretaria, 20 detentos já foram recapturados e 55 continuam foragidos. 

Na manhã da sexta-feira os detentos realizaram um motim no presídios, mas foram controlados por agentes penitenciários e policiais militares. No entanto, durante a tarde os detentos voltaram a se rebelar, chegando à área externa do presídio. A rebelião foi controlada por volta das 18 horas, com a chegada da Tropa de Choque da Polícia Militar. 

Rebelião só foi controlada com a chegada da Tropa de Choque (Crédito: Reprodução)
Rebelião só foi controlada com a chegada da Tropa de Choque (Crédito: Reprodução)

De acordo com a nota divulgada pela Sejus, 30 policiais militares trabalham na tentativa de recapturar os detentos que ainda estão foragidos. A secretaria ainda destaca que, por conta das condições em que a estrutura do presídio ficou após a rebelião, 100 detentos precisaram ser substituídos para outras unidades prisionais do estado. 

Confira a nota na integra:

A rebelião ocorrida na Penitenciária Regional Luiz Gonzaga Rebelo, em Esperantina, na tarde dessa sexta-feira (6), foi controlada por volta das 18h, após a Tropa de Choque da Polícia Militar entrar no presídio.

Informações da Diretoria de Inteligência e Proteção Externa da Secretaria de Justiça (Dipe) apontam que 20 presos fugitivos já foram capturados e 55 estão sendo procurados por 30 policiais militares da região de Esperantina e de Teresina.

Relatório preliminar do Setor de Engenharia aponta que a deterioração da unidade está em grau elevado. Foram transferidos 110 presos para outros presídios do Estado.

O Comando Geral da Polícia Militar reforçou o efetivo de PMs em Esperantina e na região, para garantir a segurança da população e efetuar a captura dos foragidos. A Polícia Civil e a Promotoria de Justiça de Esperantina já foram acionados para investigar a causa e a motivação da rebelião.

Além da Secretaria de Justiça, estão colaborando no caso a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Prefeitura de Esperantina, Ministério Público, Poder Judiciário, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil, entre outros órgãos.

Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com