“Acho que levei um tiro”, disse rapaz à namorada antes de morrer

Miguel foi morto em um sinal de trânsito.

Uma tentativa de assalto, na quinta-feira (13), em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, tirou a vida do estudante Miguel Ayoub, de 19 anos. A namorada do rapaz, Taíssa Freitas estava na garupa da moto e sobreviveu. Em entrevista exclusiva, a jovem faz um desabafo contra a violência no Rio. De acordo com a jovem, o sentimento é de revolta.

"Miguel acelerou no susto. Acertou o rapaz. Ele levantou antes de mim e quando eu levantei ele tinha levado o tiro. Ele olhou para mim, levantou o capacete e disse: 'eu acho que levei um tiro', disse Taíssa na entrevista.

O casal voltava de um passeio de moto. Miguel foi morto em um sinal de trânsito, na esquina da Rua das Laranjeiras com Pinheiro Machado. O local fica a 320 metros do Palácio Guanabara, sede do governo do Rio.

Bombeiros levaram a vítima ainda com vida para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, na Zona Sul. O jovem foi atingido no peito. Ele chegou a passar por uma cirurgia, mas não resistiu.

Segundo a polícia, Miguel estava com a namorada numa moto, quando foram abordados por dois criminosos armados, que estavam em outra moto. A dupla queria roubar o veículo do casal. O jovem tentou fugir e os suspeitos atiraram.

"Eles estavam em uma moto na nossa frente. Olharam para trás e começaram a se mexer. Foi aí que o garupa saiu da moto e apontou a arma para o Miguel", contou Taíssa.

Ferido, Miguel caiu com a moto. A namorada dele teve escoriações nas costas por causa da queda. Os assaltantes conseguiram fugir.

Em depoimento na Delegacia de Homicídios (DH), nesta segunda-feira (17), Taíssa contou que o disparo que atingiu o namorado foi dado à queima roupa. A jovem não foi atingida. Caiu no chão e se feriu com a queda.

"Ele tinha sonhos mas agora não sei onde foram parar esses sonhos. Não vou deixar ele (Miguel) virar uma estatística. Amanhã vai acontecer com outros", desabafou.


Fonte: Com informações do G1