Acusado de matar coronel tem ficha extensa com homicídio e tráfico

O criminoso está sendo procurado por toda a região.

O homem identificado como Matheus do Espírito Santo Severiano, de 22 anos, é o principal apontado como autor dos disparos que mataram o coronel da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Luiz Gustavo Teixeira na última quinta-feira (26/10), durante uma abordagem dos bandidos.

O criminoso tem uma vasta ficha pela polícia incluindo homicídio, tráfico e formação de quadrilha. Depois de cumprir seis meses de prisão por ter sido flagrado com uma mochila cheia de drogas, ele saiu da cadeia no dia 1º de junho deste ano após uma decisão judicial. O bandido segue foragido.

Em liberdade há apenas quatro meses, Matheus foi reconhecido, por foto, pelo cabo da PM Nei Vilas Bastos Filho, que dirigia o carro em que Teixeira levou um tiro no peito.

“O cabo baleado numa perna, foi categórico ao reconhecer Matheus como um dos homens com quem trocou tiros”, disse o diretor da Divisão de Homicídios da Polícia Civil, delegado Rivaldo Barbosa. Isso levou a PM a mobilizar, no fim da madrugada de ontem, cerca de 300 homens para uma operação no Complexo do Lins, onde vive o acusado. Foi justamente ali que ele foi preso pela última vez, no dia 20 de dezembro do ano passado, por agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). Matheus estava com um radiotransmissor, 73 trouxinhas de maconha e 193 tubos com cocaína.

Além de ser acusado de ter atirado nos PMs, Matheus, de acordo com o delegado Rivaldo Barbosa, voltou ao local do confronto minutos depois para tentar pegar a arma do oficial já morto. Desistiu ao perceber que o cabo continuava ali, e fugiu de motocicleta em direção ao Morro da Cachoeirinha. Ainda segundo a polícia, ele fez parte de um grupo que, de domingo a quinta-feira, roubou três carros na região do Méier.


Fonte: Com informações do OGlobo
logomarca do portal meionorte..com